De tudo o que se come nestas terras, sem dúvida a feijoada tem destaque garantido. E é ela, sem dúvida, uma das referências da gastronomia brasileira.

No cardápio do elegante Hôtel Théatre, de Recife, em 1833, lá estava ela, com o nome de “feijoada à brasileira”.

Se veio da senzala, criada pelos negros com as sobras da casa grande, como defendem uns, ou se tem berço europeu com raízes no império romano, como atestam outros, pouco importa.

O que conta mesmo é que o sabor produzido a partir da mistura de carnes secas, frescas e defumadas com o feijão preto sul-americano, tudo cozido e temperado à nossa moda, com cheiros e temperos, só mesmo aqui. Nada a ver com o prato que existe na Europa desde a Antiguidade, que reúne tipos diferentes de carne com legumes e verduras, em particular feijão branco, cujo nome varia de região para região: Cassoulet, na França; cozido, em Portugal; Casoeula, na Itália; e Puchero, na Espanha.

A feijoada é mesmo coisa nossa, e muito apreciada. Ela é a cara do Brasil, disso ninguém discorda.

Ingredientes

  • 800 gramas de pé, orelha, rabo e pele de porco
  • 200 gramas de carne bem seca
  • 200 gramas de paio defumado
  • 200 gramas de costelinha de porco defumada
  • 100 gramas de linguiça de porco
  • 500 gramas de feijão preto
  • 3 cabeças de cebola
  • 3 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • Coentro e cebolinha a gosto
  • Pimenta malagueta a gosto

Modo de fazer

Cortar as carnes, dessalgar, lavar em água fervente. Cortar o paio e a linguiça, reservar. Refogar ligeiramente as carnes, acrescentar o feijão, água o suficiente para cozinhar e as folhas de louro. Levar ao fogo e, quando estiver quase cozido, acrescentar o paio e a linguiça.  Enquanto termina o cozimento, em uma panela de barro ou ferro, de preferência, fritar o alho amassado em uma colher de óleo até dourar. Acrescentar a cebola cortada em quadradinhos pequenos e deixar refogar até vitrificar. Em seguida, despejar o feijão já cozido, corrigir o sal e deixar ferver por alguns minutos, até engrossar o caldo. Depois de pronta a feijoada, preparar o molho, salpicar coentro e cebolinha e servir acompanhada de arroz branco, couve levemente refogada, farofa e laranja.

Molho

Amassar as malaguetas, juntar coentro e cebolinha e cobrir bem com caldo do feijão.

About The Author

Lúcia Resende

Mestra em Educação Relações Públicas da ADFFOR (Associação das Pessoas com Deficiência de Formosa – Goiás)

Related Posts

Deixe uma resposta