Com uma variação aqui ou acolá, a moqueca de peixe tem origem na culinária indígena e é uma comida tradicional da cozinha brasileira. As mais famosas são a capixaba e a baiana, sendo que a baiana tem temperos mais fortes e a presença do azeite de dendê, hábito adquirido com os africanos que para cá foram trazidos sob regime de escravidão, no período colonial.

A receita que trazemos nesta edição não é nem uma nem outra, mas toma de empréstimo uma e outra, acrescenta o açafrão goiano e ainda junta um tiquinho da Ásia, para acentuar o sabor. Como cheguei até ela? Experimentando, ora bolas! E, podem apostar, é uma delícia!

Fundamental: deve ser preparada em panela de barro.

Ingredientes

1 kg de surubim cortado em postas (ou outro peixe sem espinhas)

1,5 kg de tomates bem maduros cortados em cubos

2 cebolas médias cortadas em cubos

1 colher de sopa de azeite de dendê

1 vidro de leite de coco

1 pimentão verde cortado em lasquinhas

1 folha pequena de louro

1 colher de sobremesa rasa de açafrão

1 colher de chá de colorau

1 pitadinha de curry

1 pitada de açúcar

2 dentes de alho bem amassados

Sal, pimenta-do-reino, pimenta-de-cheiro e malagueta (opcional), coentro e cebolinha a gosto

Farinha de mandioca o quanto baste

Modo de fazer

  1. Lave bem as postas de peixe, passe uma água fervendo e escorra rapidamente. Em seguida, tempere com sal, um pouquinho do alho, pimenta-do-reino e de cheiro (opcional), um pouco da cebola e do pimentão. Reserve.
  2. Na panela de barro, coloque o azeite de dendê, doure bem o alho restante. A seguir, junte o louro, o açafrão e a cebola, mexendo e deixando refogar até ficar com aparência vitrificada. Na sequência, o curry, o colorau, o açúcar, os tomates e o sal. Deixe cozinhar até que os tomates estejam quase desmanchados. Aí, coloque o restante do pimentão e as postas de peixe – uma a uma –, mergulhando-as inteiramente no molho. Deixe ferver, prove e corrija o sal, se preciso. Com uma concha, vá retirando o excesso de caldo e colocando em outra panela (de barro, se possível), para fazer o pirão. Quando o peixe estiver cozido, acrescente o leite de coco (reservando um pouco para o pirão), incorpore e polvilhe com coentro e cebolinha. Sirva bem quente, com arroz branco e pirão.

Pirão

Para o pirão, basta usar o caldo retirado durante o cozimento (se preciso, para aumentar, pode-se acrescentar um pouco de água, lembrando de conferir o sal), acrescentar leite de coco, pimenta-malagueta, coentro, cebolinha, e engrossar com farinha de mandioca, deixando cozinhar por cerca de 5 minutos.

Lúcia Resende
Professora

Anúncios

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader