Lúcia Resende

Lúcia Resende nos faz querer experimentar uma de delícia de Musse de Maracujá  e faz a gente se encantar com a beleza de história por ela vivida

 

Era final da década de 1990, eu lecionava língua portuguesa na Escola Classe Cerâmicas Reunidas Dom Bosco, zona rural do Distrito Federal, já quase na divisa com Goiás.

Foi ali, numa sala de quinta série, que um menino chamado Jairo, de quem tenho muita saudade, me ensinou esta receita. Não me lembro mais de que falávamos, mas me lembro bem da pergunta:

– Professora, é o musse ou a musse?

Respondi que a palavra era um substantivo feminino, que vinha do francês “mousse” e que era uma delícia culinária.

– Eu sei fazer uma musse de maracujá muito boa – disse-me.

Confesso que duvidei, mas ele insistiu. Pedi a receita e disse que ia testar, mas que parecia simples demais para dar certo. Pois ele tinha mesmo a receita na ponta da língua e me passou.

Aquilo não me saía da cabeça e, ao chegar em casa, fui direto pra cozinha. Peguei os ingredientes e parti para o teste.

Pois não é que deu certo? Tão certo que repito sempre aqui em casa e sempre me lembrando daquele menino esperto, alegre, metido a cozinheiro! Por onde andará o Jairo, sempre me indago…

Dele não sei faz muito tempo, mas a sua musse de maracujá permanece vivíssima!

 

Ingredientes

 

Musse

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

2 maracujás

 

Calda

1 maracujá

4 colheres de açúcar

 

Modo de fazer

Ferva rapidamente a polpa de 1 maracujá com as 4 colheres de açúcar até formar uma calda transparente. Deixe esfriar.

Numa peneira, coloque a polpa dos outros 2 maracujás, vá pressionando com uma colher, até separar o suco das sementes. Despeje esse extrato de maracujá no liquidificador, junte o creme de leite e o leite condensado. Bata por cerca de 5 minutos até obter a consistência de uma maionese. Despeje numa vasilha, cubra com a calda já fria e leve para gelar!

Lúcia Resende
Professora
@mluciares

Salve! Este site é mantido com a venda de nossos produtos. É, também, com um percentual dessas vendas, que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, do povo Krenak, em Minas Gerais, do Museu Kalunga Iaiá Procópia, em Goiás e do povo Xavante, no Mato Grosso. Ao comprar em nossa Loja Xapuri, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Contamos com você! WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: