fbpx

“O de comê tá na mesa” Receitas de arroz da Dona Canô

Todo prato combina com arroz. O arroz é tão presente à mesa que se inventou a expressão “arroz de festa” para as pessoas que estão em todos os lugares. Como “beiju de massa que em todo lugar se acha”.

Por Mabel Velloso

ARROZ BRANCO

Colocar água para ferver, o bastante que dê para mergulhar todo o arroz. Botar uma colherinha de sal e jogar dentro o arroz catado e lavado. Deixar cozinhar até amolecer. Escorrer e servir quente. Arroz simples que serve para acompanhar qualquer comida. Observação: deixar para colocar o sal depois que a água estiver quente faz a água ferver mais rápido.

ARROZ COM ALHO

Colocar numa panela um pouco de azeite doce. Machucar bem dois dentes de alho com sal e jogar no azeite; deixar dourar um pouco; jogar o arroz e  mexer; acrescentar água fervente, o suficiente para cobrir o arroz, e deixar cozinhar até ficar macio.

ARROZ TEMPERADO

Colocar numa panela um pouco de azeite doce e acrescentar alho e cebola bem machucados com sal. Deixar dourar um pouco. Botar a água e o arroz. Juntar um pouco de extrato de tomate, para ficar coradinho, e tempero verde. Podem-se acrescentar ervilhas, cenoura cortada em pedacinhos, passas.

ARROZ DE VIÚVA

Levar o arroz a cozinhar no leite de coco; pouco sal. Deixar cozinhar até o arroz ficar mole e encorpado.

ARROZ COM SURURU

Primeiro, preparar o ensopado de sururu. Se o sururu ainda estiver na casca, lavar bem lavado e levar a ferver. Quando as conchas se abrirem é porque está no ponto. Escorrer e retirar da casca, um por um, e lavar novamente antes de jogar no tempero. Se o sururu já estiver aferventado e catado, lavar bem lavado e levar a cozinhar com leite de coco, tomate, cebola, pimentão, coentro, extrato de tomate, azeite doce, um pouco de sal, até ficar com pouco caldo. Reservar. Cozinhar o arroz com água e sal, escorrer e juntar ao ensopado de sururu.

ARROZ COM CARNE-SECA

Aferventar a carne seca, para retirar o excesso de sal, escorrer e picar em pedacinhos. Fritar no óleo com cebola. Reservar.  Cozinhar o arroz com água e pouco sal. Escorrer e juntar à carne-seca; misturar e, na hora de servir, acrescentar o tempero verde.

ARROZ APROVEITADO

Ao arroz cozido que sobrou, juntar ovos batidos, um pouco de queijo ralado e misturar. Fritar às colheradas, como se fosse acarajé. Colocar no papel-toalha para tirar o excesso de gordura. Podem-se acrescentar carne moída, pedacinhos de frango.

Mabel Velloso – Escritora, em “O sal é um dom – Receitas de Dona Canô”, Casa da Palavra, 2015.

 



Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

COMPRE AQUI