Pudim alemão: campeão dos campeões no reino das delicitudes

Hoje, basta uma busca na internet, e qualquer receita está ao alcance da mão de quem queira se aventurar no reino das delicitudes.

Mas nem sempre foi assim. Tempo houve em que a cozinha era universo sagrado, com segredos de família, muitas vezes guardados pela matriarca (sim, cozinha era reduto feminino!), e o acesso a esses segredos só era permitido a quem manifestasse o dom da culinária. Hoje, isso mudou, e mudou muito. Ainda bem!

Era comum, também, a troca de receitas entre amigas, vizinhas. Esse costume permanece forte, felizmente hoje sem limitações de gênero. Pois a receita que trazemos nesta edição da Xapuri foi aprendida numa dessas prosas boas que sempre acontecem entre amantes da boa mesa.

Tenho uma amiga que tudo que ela faz é sinônimo de delícia. Quem a conhece sabe do que falo. Ruth Gebrim França Teles, Rutinha, para os íntimos, tem mãos de fada mesmo!

Com ela tive a sorte de conviver por vários anos em uma escola. Ambas professoras, ambas apaixonadas por culinária, vez ou outra a prosa descambava pra esse lado. Pois o pudim alemão surgiu numa dessas oportunidades.

O porquê do nome ela não sabe, mas o aprendizado foi há mais de três décadas, numa ocasião em que ela foi almoçar na casa de uma tia do marido, em Belo Horizonte, a tia Zulmira. A sobremesa era exatamente o pudim alemão. Felizmente, graças ao costume que permanece e à generosidade da minha amiga, tive o privilégio de aprender também, cá em terras goianas.

A receita? É muito mais que fácil e vocês não imaginam a delícia que é! Nada de panela suja, nada de forno. É do liquidificador à geladeira, e o sabor é inigualável. Agora, chega de prosa e vamos ao que interessa!

Ingredientes

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

1 lata de leite

1 pacote de gelatina sem sabor dissolvida em ½ xícara de água

Calda

1 copo de vinho (ou suco de uva)

½ copo de água

5 (+-) colheres de açúcar

5 cravos-da-índia

Modo de fazer

Dissolva a gelatina. Em seguida, coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até misturar bem. Coloque numa forma de pudim e leve para gelar. Desenforme quando estiver firme (cerca de 4 horas).

Enquanto isso, faça a calda: leve ao fogo os ingredientes até que o líquido adquira uma consistência mais espessa. Esfrie e leve à geladeira. Sirva espalhando sobre o pudim desenformado e decorado (a gosto) ou sirva em vasilha à parte.

Dica

Para a calda, em lugar do vinho ou suco de uva, podem ser usadas frutas vermelhas, por exemplo, amora, morango, framboesa…

About The Author

Lúcia Resende

Mestra em Educação
Relações Públicas da ADFFOR (Associação das Pessoas com Deficiência de Formosa – Goiás)

Related Posts

Deixe uma resposta