Salve, salve, o mané pelado da mandioca!

Macaxeira, aipim, maniva, carimã, candinga, mucamba, macamba, xagala, pão-de-pobre, pau-de-farinha, tapioca, uaipi, castelinha ou mandioca (Manihot esculenta Crantz), a também chamada Raiz do Brasil está presente nas cozinhas de todas as partes do país. Muda o lugar, muda o nome, muda a receita, mas o ingrediente é o mesmo e serve de base para delícias que compõem a nossa riquíssima culinária…

Por Lúcia Resende 

Há a mandioca brava, que não pode ser consumida in natura, e a doce, ou mansa. O que difere as duas é a quantidade de ácido cianídrico (substância tóxica) existente.  Da mandioca brava é que se faz a maioria dos subprodutos, entre farinhas, féculas e bebidas (cauim e tiquira).

Crua, dá origem ao caldo amarelado da cozinha do Norte (o tucupi), à farinha, ao polvilho (fécula), à “puba”, a uma grande variedade de bolos e a uma das maiores delícias do Brasil, o bolo Mané Pelado.

Cozida ou frita, vai direto ao prato ou serve de base para caldos, escondidinhos, bolinhos, coxinhas, purês, bolos e muito mais que a imaginação possa criar. A farinha de mandioca é obrigatória na paçoca, no pirão, no tutu de feijão, no feijão tropeiro, no escaldado, nas sopas.

O polvilho serve para fazer o beiju (ou tapioca) e para uma infinidade de quitutes, como o pão de queijo, o sequilho, o biscoito de polvilho (peta), o biscoito de queijo, a brevidade e a bolacha de nata. E ainda as folhas, trituradas e cozidas, acrescidas de carne de porco, carne bovina e outros ingredientes defumados e salgados, compõem a maniçoba, uma das expressões indígenas na culinária brasileira.

Rica em carboidrato, fibras, vitaminas do complexo B e minerais (cálcio, fósforo e ferro), a mandioca é considerada originária do Centro-Oeste brasileiro, é consumida por aqui há mais de 5 mil anos, ganhou o mundo e hoje alimenta 500 milhões de pessoas em cerca de 80 países.

O bolo conhecido como mané pelado é um dos mais apreciados da gastronomia da mandioca.

mane-2-gshow-globo-bromImagem: gshow.com

RECEITA DO MANÉ PELADO 

continua depois da propaganda

Ingredientes

  • 1 kg de mandioca ralada
  • 1 copo de queijo ralado
  • 100 gramas de coco ralado
  • 4 ovos inteiros
  • 100 gramas de manteiga ou margarina
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de canela em pó (opcional)

Modo de fazer

Bater primeiro os ovos, a manteiga e o açúcar. Depois, acrescentar os outros ingredientes, misturar bem, despejar em assadeira untada e assar em forno médio, pré-aquecido, por cerca de 40 minutos.

——————————————————————————————————————————–


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

continua depois da propaganda

COMPRE AQUI

 

continua depois da propaganda