Os campos do Rio Grande do Sul são chamados de pampas gaúchos, na região da Campanha. O bioma formado por esses campos, que se estendem também por Uruguai e Argentina, é denominado Pampa, termo indígena quéchua que significa região plana.

Os campos sulinos possuem uma diversidade de mais de 515 espécies. Já os terrenos planos das planícies e planaltos gaúchos e as coxilhas, de relevo suave-ondulado, são colonizados por espécies pioneiras campestres que formam uma vegetação tipo savana aberta.

É um dos ecossistemas mais ricos em relação à biodiversidade de espécies animais, contando com espécies endêmicas, raras, ameaçadas de extinção, espécies migratórias, cinegéticas e de interesse econômico dos campos sulinos. Entre os mamíferos, 39% também são endêmicos, o mesmo ocorrendo com a maioria das borboletas, dos répteis, dos anfíbios e das aves nativas. Nela sobrevivem mais de 20 espécies de primatas, a maior parte delas endêmicas.

pampa-cativa-artesanato

foto: Cativa Artesanato

As gramíneas mais freqüentes são dos gêneros Andropogon, Aristida, PaspalumPanicum e Eragrotis. Entre as árvores de maior porte, que são fornecedoras de madeira, temos o louro-pardo, o cedro, a cabreúva, a grápia, a guajuvira, a caroba, a canafístula, a bracatinga, a unha-de-gato, o pau-de-leite, a canjerana, o guatambu, a timbaúva, o angico-vermelho, entre outras espécies características como a palmeira-anã (Diplothemium campestre).

A mata das araucárias ou pinheiros-do-paraná, de porte alto e copa em forma de prato, estendia-se do sul de Minas Gerais e São Paulo até o Rio Grande do Sul, formando cerca de 100 mil km2 de matas de pinhais. A vegetação herbácea dos campos varia entre 10 e 50 cm de altura.

pampa-gaucho-skyscrapercity

foto: SkyscraperCity

Os campos situados no Planalto gaúcho e catarinense recebem o nome de Campos-de-Cima-da-Serra. Embora bastante utilizados como terras de cultivo, prestam-se muito à pastagem, permitindo a existência de uma pecuária muito desenvolvida. O solo, em geral, é fértil, sendo bastante utilizado para a agropecuária.

A região coberta pelos campos sulinos apresenta clima subtropical, com temperaturas amenas e chuvas regulares, sem grande alteração durante o ano. A vegetação predominante é de gramíneas, leguminosas e compostas, compondo uma paisagem homogênea.

O clima da região é o temperado, do tipo subtropical, com  grande variação sazonal, com verões quentes e invernos bastante rigorosos, com a ocorrência de geada e precipitação eventual de neve. As temperaturas médias variam entre 15 e 18°C, com mínimas de até -10°C e máximas de 38°C.  A latitude reforça as influências das massas de ar oriundas da região polar e da área tropical continental e Atlântica. A movimentação e os encontros destas massas definem muitas de suas características climáticas.

A área total dos campos é de mais de 210 mil km2.

pampa-a-museu-do-pampa

foto: Museu do Pampa

ANOTE AÍ:

Fontes:

www.wikipedia.org

www.uff.br/espacouffciencias

www.suapesquisa.com

 

 

 

About The Author

Xapuri

Related Posts

Deixe uma resposta