“Quando fizermos a  nossa marcha, vocês precisam estar nela. Se isso significa deixar o trabalho, se isso significa deixar a escola: estejam lá! Cuide de seu irmão! Você talvez não esteja em greve. Mas, ou ascendemos juntos, ou caímos juntos!”- Martin Luther King, Jr. 

A Greve Geral, convocada inicialmente pelas Centrais Sindicais para esta sexta-feira, 28 de abril, em protesto contra as reformas trabalhista e da previdência, e os demais projetos anti-democráticos do governo  de Michel Temer, encampados por sua base anti-povo no Congresso Nacional,  ganhou a adesão da sociedade brasileira.

Igrejas das mais diferentes denominações religiosas usam seus púlpitos para fortalecer a mobilização. Cerca de 70 arcebispos da Igreja Católica abriram suas prelazias e gravaram vídeos reforçando o chamado para a Greve Geral. Em nota, o Ministério Público do Trabalho declara a greve legal.

Colégios privados, como o tradicional Colégio Santa Cruz, em São Paulo, emitiram notas de adesão declarando seu apoio à mobilização. Desafiando a orientação do governo federal, setores da Polícia Federal e do Instituto Nacional da Reforma Agrária-INCRA também já declararam que vão parar.

Nas mídias e redes sociais, o movimento supera, em grande escala, as manifestações contrárias à Greve. No twitter, a hashtag  #EuApoioAGreveGeral continua em primeiro lugar nos TTs mundiais durante todo este dia 27 de abril.

O movimento espera um páro de milhões de brasileiros e brasileiras, em todos as as regiões do território nacional. A Greve Geral que promete parar o Brasil amanhã, ocorre justo há 100 anos da Greve Geral de 1917, a primeira greve de trabalhadores registrada em solo brasileiro.

NA ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS, A POLÍCIA ESTOCA BOMBAS

Em Brasília, o Governo do Distrito Federal ordenou o fechamento da Esplanada dos Ministérios para tráfego de carros.  Nos anexos dos Ministérios, o governo federal dão sinais ostensivos de que se preparam para uma guerra. Barricadas vão sendo montada nos anexos dos Ministérios.

Na manhã desta quinta-feira, Agentes da Força Nacional de Segurança foram vistos no pátio do Ministério da Justiça  manuseando bombas de gás e outros artefatos de contenção de multidões. Enquanto os movimentos sociais convocam suas bases sociais e o a sociedade brasileira para uma manifestação firme, porém pacífica, as imagens não deixam dúvidas de que o governo se prepara para o confronto.

Anúncios

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader