Seringal Cachoeira: Ecoturismo entre seringueiras

Floresta exuberante, bordada de seringueiras e castanheiras gigantes. Causos contados com graça pela companheirada de Chico Mendes. Trilhas ecológicas fantásticas e o maior circuito de arvorismo da Amazônia. Você vai conhecer um pouquinho das oportunidades de ecoturismo do Seringal Cachoeira!

Localizado na Reserva Extrativista Chico Mendes, onde se deram as grandes lutas dos seringueiros em defesa da Amazônia nos anos 80, o Cachoeira conta com uma população de cerca de 80 famílias, dedicadas principalmente à coleta do látex das seringueiras e, mais recentemente, às atividades de ecoturismo.

A chegada ao Cachoeira surpreende pelo contato direto com as casas onde moram as famílias, suas várias unidades de produção e pela presença majestosa da pousada ecológica Seringal Cachoeira que, além da hospedagem, oferece uma deliciosa culinária típica e inesquecíveis rodas de prosa ao anoitecer.

A pousada oferece um espaço central de recepção, salas de estar e restaurante, chalés para casais e para famílias e belichários feminino e masculino. Tudo muito acolhedor e lindo, exceto pelo banho que, quando passei por lá era de água fria, muito fria.

A aventura no Cachoeira começa sempre com um passeio por perto da pousada, em geral com Nilson, primo de Chico Mendes e profundo conhecedor da natureza. Depois dessa “iniciação”, as pessoas podem escolher entre as várias alternativas de ecoturismo oferecidas:

ARVORISMO – Trajeto de 9 a 25 metros de altura, com direito a tirolesa de 600 metros no final, ou passeio contemplativo pelo chão da mata.

TRILHA DO SERINGUEIRO – Caminhada começando antes do amanhecer, à luz da poronga (a lamparina do seringueiro), colheita do látex da borracha pelas trilhas e café da manhã (opcional) na casa de uma família da floresta.

TRILHA DA SUMAÚMA – Caminhada de cerca de três horas para conhecer a Sumaúma, a maior de todas as árvores da Amazônia.

IMERSÃO NA FLORESTA –  Andança de 2 a 5 dias, parte a pé, parte em barco pelo rio Xapuri.

COMO CHEGAR

De Rio Branco a Xapuri, são cerca de 170 km de viagem pela BR-317. Em Xapuri, é bom parar para conhecer a casa onde Chico Mendes viveu e foi assassinado em 22 de dezembro de 1988, hoje um pequeno museu. Depois, segue-se pela BR-317 por mais 20 km de rodovia pavimentada e uns 12-15 km de estrada de terra até chegar à sede do Seringal. Embora a estrada seja bem sinalizada, é preciso ter cuidado com os buracos e com os animais silvestres que com frequência cruzam o caminho.

About The Author

Zezé Weiss

Jornalista Socioambiental

Related Posts

Deixe uma resposta