fbpx

Miguel Nicolelis, cientista brasileiro, comemora pesquisa que devolveu movimentos a paraplégicos

Por: Redação hypeness

Na última sexta-feira (10), Miguel Nicolelis, neurocientista brasileiro, publicou na revista Nature uma pesquisa liderada por ele, que levou dois paraplégicos a caminharem.

Para ser posto em prática, o projeto contou com vários fatores, como o desenvolvimento de um novo dispositivo de estimulação muscular e de uma interface cérebro-máquina. Como resultado, dois pacientes com paraplegia crônica “foram capazes de caminhar com segurança apoiados em 70% do peso do próprio corpo, acumulando ao todo 4.580 passos”, como explicam os cientistas no estudo.

A pesquisa faz parte do ‘Walk Again Project’(projeto Andar de Novo, em português), um consórcio internacional sem fins lucrativos, que conta com pesquisadores cujo foco é a recuperação de pacientes com lesões medulares. Num vídeo publicado pelo projeto, é possível assistir à caminhada dos pacientes que, ao imaginarem o movimento da perna, acionam a contração de oito músculos do membro.

“Aqui novamente as imagens de um feito histórico da balbúrdia da ciência brasileira!”, escreveu. A menção se deve à justificativa do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que classificou o que ocorre nas universidades federais brasileiras como “balbúrdia” e, com isso, justificou o congelamento de 30% das despesas não obrigatórias de todas essas instituições no país.

O trabalho do neurocientista ganhou notoriedade fora do meio acadêmico na abertura da Copa no Brasil, em 2014, quando um jovem paraplégico caminhou e deu um chute simbólico numa bola, através de um exoesqueleto desenvolvido pela equipe de Miguel.

Fonte: https://www.hypeness.com.br/2019/05/balburdia-da-ciencia-cientista-brasileiro-comemora-pesquisa-que-devolveu-movimentos-a-paraplegicos/


Slide

QUANTO MAIS CONHECIMENTO, MAIS JUSTO O MUNDO

CONTRIBUA COM NOSSO PROJETO
PIX: contato@xapuri.info


 

 

Anúncios