fbpx

O Covid levou Carlos Terena, imprescindível líder indígena

“Sempre tive o sonho de reunir as diversas Nações Indígenas do mundo… Vivi, lutei e consegui!” Carlos Justino Terena
Por Zezé Weiss
 
Na tarde do dia 29 de setembro de 2006, por conta de um TCAS desligado em um avião Legacy 600, o voo Gol 1907, que vinha de Manaus para Brasília, colidiu no ar e caiu numa área de densa floresta da Serra do Cachimbo, no Mato Grosso, deixando 154 mortos, dentre eles meu amigo e companheiro de trabalho no Banco Mundial, Ricardo Tarifa. 
 
Nos dias de choque que se seguiram, Marcos Terena e Carlos Terena foram os amigos que seguraram e não soltaram a minha mão. Os três trabalhamos juntos na cerimônia indígena que fizemos – família, amigos e colegas –  para o Tarifa no Jardim Botânico de Brasília. Carlos, entretanto, na verdade foi quem cuidou de tudo: mobilizou as lideranças Karajá, providenciou a logística, organizou o ritual. 
 
Eu sempre quis tomar um café com o Carlos Terena pra dizer a ele do quanto aquele gesto solidário marcou a minha vida. Mas o tempo vai passando, os cafés vão ficando pra depois e, de uma hora pra outra,  vem um Covid desses e leva os amigos da gente, sem a chance de pelo menos um abraço de despedida. Assim foi com Carlos Terena, esse maldito vírus o levou precocemente, aos 66 anos, para o mundo de seus ancestrais. 
 
 A notícia veio em nota do Marcos Terena na noite deste sábado, 12 de junho: 
 
Como entender a magia da Criação… ?
Meu irmão Carlos Terena acaba de partir para o campo eterno dos nossos Antepassados… Foi levado por essa praga COVID19…. depois de 17 dias hospitalizado….
Obrigado ao Grande Criador nosso Ituko-Ovity, pela existência dele junto a nós… seu jeito de ser, de aconselhar e também pela sabedoria e preocupação com os Povos Indígenas…. Era desenhista desde as logos e formas de fazer nossas atividades…
Agora foi se encontrar com Tabata, Joãozinho Silva, Meu Pai, Meu irmão Samuel e caminhar entre as estrelas..
Era um Pajé e visionário pois sabia que seu tempo havia chegado…
Obrigado a todos que oraram por ele. pela equipe médica…
Obrigado ao Grande Criador!
Meu Irmão partiu….
 
Pode ser uma imagem de 1 pessoa, árvore e ao ar livre
 
E é também do Marcos Terena que vem a informação sobre os funerais: 
 
Haverá uma cerimônia de despedida ao Carlos Justino Terena, amanhã, segunda-feira [14/06]
Campo da Esperança, Asa Sul, [Brasília]
Templo Ecumênico II
Velório: A partir das 12h
Sepultamento: 14h
 
Assim, numa manhã de inverno, o corpo de Carlos Justino Terena, o idealizador e coordenador dos Jogos dos Povos Indígenas, pela primeira vez sediados em Palmas-TO, entre  23 de outubro e 1º de novembro de 2015, o grande líder Terena, que passou por este mundo lutando em defesa de seu povo e dos povos originários do Brasil, baixa à terra seca não pelo desenrolar natural existência humana, mas pela omissão genocida de um governo negacionista que despreza a vida. Tivéssemos vacina, Carlos Terena não teria partido assim, tão cedo.
 
Para o grande povo Terena, que tem sofrido tantas perdas por essa doença, para o meu amigo Marcos e para toda a família Terena, o meu abraço indignado e solidário. Para Carlos, a minha gratidão, sempre! 

Pode ser uma imagem em preto e branco de 4 pessoas, pessoas em pé e ao ar livre
Fotos internas e de capa das páginas de Carlos e Marcos Terena no Facebook.
————————————————————————————————————-
Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

Caminhando na Floresta

 E-Book Caminhando na Floresta

Um livro imperdível sobre a experiência do autor na convivência com os seringueiros do Vale do Acre nos tempos de Chico Mendes.
COMPRE AQUI

Caminhando na Floresta

 

 
 
 
 
 

 

 

Anúncios