fbpx

Princípios essenciais das flores

As plantas contêm princípios essenciais – umas em maior quantidade, outras em menos; umas exalam fragrâncias inebriantes, outras, olores mais suaves, e de muitas emanam aromas insípidos ou mesmo fétidos.

Por Henda

Quando a flor está prestes a se abrir, algumas de suas células passam por profundas alterações que dão origem a substâncias voláteis. Esses óleos essenciais e voláteis se acham contidos em pequenos veios interiores da planta. Parte dessas substâncias se evapora e a flor, então, desprende odor: o perfume.

Os veios oleosos encontram-se concentrados em determinadas partes do vegetal. Numas, aparecem na raiz – como no vetiver – ou nos rizomas – como no íris. Noutras, são as folhas seus maiores depositários – como no caso do patchouli e do gerânio (Pelagornium graveolens e Pelagornium odoratissimum). Madeiras como o sândalo, o cedro e os bálsamos de Tolu e do Peru são igualmente férteis em essências.

Contudo, são as flores, em grande número, as mais ricas fontes de óleos essenciais, transformados por conhecedores em extratos e perfumes de efeitos mágicos nas artes da beleza.

Cultivadas não somente como ornamentos, tendo muitas outras aplicações, as flores, caprichosas criaturas, são sensíveis aos lugares onde crescem e aos momentos do dia.

Assim é que, nos Alpes, a fragrância da violeta é mais doce e, na Itália, sobretudo em Parma, a violeta agrega óleos essenciais mais fortes e embriagadores. Inigualáveis são as rosas da Síria e suas irmãs da Bulgária. Não há lavanda tão docemente penetrante quanto a inglesa, nem jasmim tão perfumado quanto o da Espanha. Na região do Grasse, na Provença francesa, dão-se esplendidamente as flores de cheiro mais variadas

Há flores que escolhem a noite para exalar seus perfumes. Assim são a dama-da-noite e o gerânio triste. Só de dia, desprendem seus aromas, por exemplo, os cestros diurnos e algumas ninfeias, recusando-se à noite suas dádivas. Muitas, por sorte, perfumam o ar noite e dia.

Conhecendo-se bem e podendo expandir as horas mais propícias à expansão de seus corpos odoríferos, é possível delas extrair as essências mais abundantes e preciosas. Dessa arte ocuparam-se quase todos os povos desde os começos das civilizações.

Os óleos essenciais não apenas prestaram e prestam à vaidade dos humanos por suas qualidades aromáticas e por seus efeitos tônicos, adstringentes e amaciadores da pele, e restauradores dos cabelos, como também foram muito procurados para ritos sacros – no sentido de agradar aos deuses – e para as práticas mortuárias cultivadas por diferentes povos.

Este bonito texto é de Henda e consiste em um excerto do livro “Segredos de Tias e Flores,” Editora Relume&Dumará, 1994.


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Revista Xapuri

Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri  leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?

ASSINE AQUI

Anúncios