Pesquisadores da Unifesp podem ter descoberto a cura do HIV

Os resultados do estudo são animadores: os pesquisadores brasileiros conseguiram eliminar o vírus de uma pessoa que convivia há sete anos com a doença.

 

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apresentou um estudo que pode representar a cura da síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids). Os resultados são animadores: os pesquisadores conseguiram eliminar o vírus de uma pessoa que convivia há sete anos com a doença.

O estudo, iniciado em 2013, foi coordenado pelo infectologista Ricardo Sobhie Diaz, que é diretor do Laboratório de Retrovirologia do Departamento de Medicina da Escola Paulista de Medicina (EPM/ Unifesp) – Campus São Paulo. Ele é uma das referências mundiais no assunto.

Os testes contaram com a participação de 30 voluntários que possuem carga viral indetectável e que estavam sob tratamento padrão há mais de dois anos. A equipe da Unifesp usou um misto de medicamentos, substâncias que eliminam o vírus da AIDS e uma vacina produzida com o DNA de cada pessoa, que faz com que o sistema imunológico reaja e encontre as células infectadas.

“A gente intensificou o tratamento. Usamos três substâncias no estudo, além de criar uma vacina”, disse o pesquisador em entrevista à rede de televisão CNN Brasil.

O estudo, que teve que ser paralisado devido à pandemia do coronavírus, deve contar ainda com mais uma fase, que incluirá o dobro de voluntários.

Fonte: Redação CONTI outra. Com infomações de O Tempo e Correio Braziliense

Block

Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri  leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?

P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, em qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda
continua depois da propaganda