A lenda do boto cor-de-rosa

A lenda do boto cor-de-rosa

A lenda do boto cor-de-rosa Diz a lenda que durante as festas juninas, às margens dos grandes rios da Amazônia, enquanto as comunidades ribeirinhas celebram Santo Antônio, São João e São Pedro dançando quadrilhas, o boto cor-de-rosa aparece causando confusão ... Leia mais...

Eu não aguento mais morrer!

Eu não aguento mais morrer! "Eu queria viver! Eu tinha tantos sonhos, sabia?" Por Maria Meirelles Eu não aguento mais ser assassinada e ouvir da sociedade que a causa mortis foi “paixão”. “Mais uma vítima de crime passional”, dizem, enquanto observam meu co... Leia mais...

Salve, Santo Antonio! Laroyê!

Salve, Santo Antonio! Laroyê! Salve, Santo Antonio e seu sincretismo com Exu. Falar de Santo Antonio na Umbanda, não é tarefa fácil, ainda mais de Santo Antonio de Pemba, de Lisboa, de Ouro fino, de Pádua. Temos consciência que Ogum é Ogum, e Santo Antonio é ... Leia mais...
Antonio Victor: Tempos de Quintais

Tempos de Quintais

Tempos de Quintais Tempos de quintais. Tempos distantes. Tempos felizes! Tempos outros, tempos idos. Tempos de quintais, tempos que se foram e que se vão. Costumes que se perdem em meio à pressa da modernidade. Ante a iminência do que não mais se anuncia, m... Leia mais...