O dia 5 de setembro é lembrado em todo o mundo como o Dia Internacional da Mulher Indígena. A data teve origem em um encontro de organizações e movimentos da América em que uma mulher indígena foi homenageada por sua luta contra a opressão a que as mulheres indígenas foram submetidas pelos conquistadores.

Esta mulher era a guerreira aymara Bartolina Sisa, que morreu em 5 de setembro de 1782, quando esteve à frente das tropas contra a opressão dos conquistadores europeus. Ela era uma tecelã. Junto com o marido Tupac Katari, liderou a resistência dos povos andinos contra o domínio espanhol em Cuzco, no Peru.

Além da homenagem a Bartolina Sisa, esse dia lembra milhares de mulheres que, como ela, morreram na luta contra a discriminação e os abusos cometidos a povos indígenas ao longo da história. Infelizmente, essa amarga história continua no século XXI, com fatos de injustiça social, machismo e feminicídio que afeta as mulheres indígenas de todas as etnias e nacionalidades.
Você é está sendo convidada e convidado para esse encontro entre parente e companheiras indígenas de vários contextos e diferentes atuações sociais. Não se exclua e compartilhe!

Fonte: WhatsApp

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: