O mês de abril começou sem a menor graça. No domingo, dia 02, George Leal Diab partiu dos espaços deste mundo. Por conta de um traiçoeiro câncer, descoberto recentemente, nosso amigo Dod tomou destino rumo ao infinito.

Foi-se, assim tão de repente, o militante das muitas e justas causas. Em Formosa  não há quem não se recorde com carinho de George Leal Diab, o Dod do Bonito, da cultura popular, do meio ambiente e de todos os temas e lutas de interesse comunitário.

Era assim o nosso Dod: um quixotesco cidadão cerratense, carioca de nascimento, sempre a postos, sempre disposto a enfrentar cata-ventos e redemoinhos a favor do que é de direito e justo, em defesa do “Cerrado e de suas culturas, de pé. ”

Em Brasília, Dod desembarcou bem jovem, aos 26 anos, para trabalhar no Banco Central. Ali, formou-se em jornalismo na Universidade de Brasília (UnB), tornou-se pianista e virou sócio do Mistura Fina, bar que marcou época na Asa Norte, na década de 1970.

A Formosa, chegou há uns 40 anos. Instalou-se na região do Bonito, onde fez de tudo um pouco: praticou agricultura e pecuária sustentáveis, organizou a comunidade, criou a Associação do Bonito e, por sete anos, promoveu com Terezinha, sua inseparável companheira, o inesquecível Encontro do Bonito de Culturas Populares, fortalecendo a cultura e o folclore da região.

Ao encantar-se em seus 70 anos, Dod nos deixa a sensação de que partiu antes do tempo. Para suas filhas, seus netos, seus filhos “adotivos” com Terezinha, seus companheiros e companheiras do Fórum do Meio Ambiente, do Partido dos Trabalhadores, da Associação do Bonito, da Folia da Roça, das festas populares de Goiás, de Minas e do Brasil, fica o íntegro exemplo de um grande militante. de um grande cidadão, de um grande brasileiro.

Em memória de Dod, haveremos de “seguir sonhando, seguir lutando”.

Homenagem das Marias – Iêda, Sílvia, Lúcia, Martha e Zezé, suas amigas; de seus companheiros de lutas em Formosa, Goiás; da Clarissa, do Rodrigo, da Paloma, do Nilo, do Joe e do Ed; do Jaime e da equipe da Xapuri.

Deixe uma resposta