Meu querido amigo ucraniano 

(para Jaime Sautchuk)

O filho de ucranianos nascido em Joaçaba (SC) era chamado por muitos amigos de “polaco”. Creio que sua consciência anticapitalista foi forjada pela observação da perversa relação da empresa Sadia, na vizinha Concórdia, com os pequenos agricultores parceiros.

Fernando Guedes

Nós nos conhecemos colaborando com os jornais Opinião e Movimento, mas ficamos muito companheiros como dupla repórter/ fotógrafo na revista Veja, fazendo matérias sobre conflitos agrários.

Em novembro de 1978, passamos quase um mês percorrendo as estradas operacionais abertas pelo exército para combater os guerrilheiros do PCdoB em busca de testemunhos e memórias, reportagem que viria a ser o embrião do seu livro “Luta Armada do Brasil dos anos 60 e 70”.

Outra vez no município de Marabá, cobrindo conflitos entre posseiros e grileiros, ficamos detidos durante um dia no meio do mato pela PM do Pará. Confundiram o Jaime com o líder dos posseiros, que atendia pelo apelido de Pedro Ventinha.


 
Block

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


continua depois da propaganda