Vou deseleger o Marquês de Pombal –

Por Marconi Burum – 

Esse ano não tem pra ninguém:
Vou vencer a eleição.
Decidi mudar a situação.
Já não quero mais votar em vão.
Sempre voto no Marquês de Pombal.
Sim. Ele se foi faz uns séculos,
Mas deixou sua prole do mal
Eternamente no Poder do Brasil,
Ampliando o abismo de um País desigual.
Todo Senador coronel,
Ou Deputado mentiroso com lábios de mel,
Do interior, ou da capital,
Fica cinco ou seis mandatos
E passa para o filho o seu chapéu.
E o povo vota sempre nos mesmos
E nunca ganha o troféu.
Povo não sabe perguntar:
Qual é seu projeto, moço?
Quero saber de todo alvoroço
Que o senhor causou no Parlamento,
Ou se do alimento, só o caroço
Sobrará para todos nós no almoço…
E nem janta teremos ao sustento!
Lá no Congresso Nacional tem gente.
Salientes que repetimos toda hora.
Gente igual a gente que faz
Cartaz de seus atos indecentes.
Eles traem o trabalhador e o indigente.
E repetimo-los, sempre no voto demente!
Pombas!
Pombal cumpriu sua missão:
Reformas Pombalinas do século XVIII
Garantiam a Colonização,
A escravidão do negros e trabalhadores;
O assassinato dos índios e mendigos;
A manutenção do Estado institucional,
Da família tradicional
E da dor do pobre abandonado.
E tudo quer continuar no mesmo estado!
O Marquês de Pombal hoje
É o Presidente do Senado…

E seus aliados!
O Presidente da Câmara…
E outros desgraçados!
Mas é cada político que
Tu,
Eu
Sem analisar a História,
Devolvemos-lhes a vitória
Para o mal eles fazerem,
Seja na oratória,
Seja na Reforma Trabalhista
E todo ato vigarista
Que retira os direitos da gente
E da diarista,
Que sente,
Que sofre, também!
Esse ano vou deseleger
O eterno eleito grudado no Congresso:
O Marquês de Pombal,
Seu filho boçal,
E expresso que meu voto
Será em quem tem projeto legal
Que transforme o Brasil
Num País mais igual,
Num País para todos,
Num País justo e sensacional.
Fora, Pombal!
Fora, Pombais!

 

ANOTE AÍ:

Marconi M L Burum. Professor, Escritor, Sonhante, é graduado em Letras pela
UnB, pós-graduado em Direito Público pela Faculdade Damásio de Jesus, foi Secretário
Municipal de Educação e Cultura em Cidade Ocidental, na região do Entorno de
Brasília, hoje serve à sociedade trabalhando na Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Comentários

%d blogueiros gostam disto: