Lula: Por que pegar o tablet do meu neto e não o celular do Cunha?

Em entrevista a Bob Fernandes, na TVE Bahia, ex-presidente diz que objetivo de Paulo Guedes é destruir economia brasileira. “Onde estão os militares nacionalistas?”, questiona Lula.

Redação RBA

Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os acontecimentos no Brasil desde o golpe que tirou Dilma Rousseff da Presidência, em 2016, têm relação com a atuação do governo estadunidense. “Tudo que está acontecendo tem o dedo dos Estados Unidos, que manda mais no Sergio Moro do que a mulher dele”, afirmou, ao falar pela primeira vez após Supremo Tribunal Federal (STF) impedir sua transferência para presídio em São Paulo. A entrevista de Lula ao jornalista Bob Fernandes, da TVE da Bahia, foi gravada nesta quarta-feira (14).

É a primeira para uma televisão pública desde que passou a cumprir pena, em 7 de abril de 2018. A TVE Bahia exibe a entrevista nesta sexta (16), às 18h, em seus canais no YouTube, Facebook e Twitter. Nesse horário, poderá ser vista aqui na RBA. A exibição na televisão será às 22h. A TVT (canal digital 44.1, Grande São Paulo) e a Rádio Brasil Atual (FM 98,9) também farão a transmissão às 20h.

Na entrevista, o ex-presidente afirmou não saber como as informações reveladas pelo site Intercept nas últimas semanas chegam aos ministros do STF e que, após tomar conhecimento das mensagens entre o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, “a suprema corte pode fazer uma correção” no processo que o condenou.

Já em relação ao procurador do Ministério Público Federal Deltan Dallagnol, ele considera que “desde o dia que ele deu uma coletiva dizendo que não tinha provas contra mim, mas apenas convicções, o Conselho Nacional do Ministério Público tinha que ter tirado esse moleque”. E afirmou ainda que não pretende solicitar progressão da pena para sair da condição atual em Curitiba. “Estou aqui até para provar que eles são bandidos e eu não”, disse.

Sobre a política econômica, Lula afirmou que o ministro Paulo Guedes pretende“destruir a economia brasileira”, e perguntou “onde estão os militares nacionalistas?”.

Em relação à Operação Lava Jato, Lula disse que “o que aconteceu foi que os delatores foram premiados” sem precisar provar o que disseram. Ao comentar que sua vida inteira foi investigada, o ex-presidente afirmou: “As minhas palestras não eram clandestinas como as do Dallagnol”.

A respeito da revelação recente da suposta orientação do ex-juiz Sérgio Moro em não solicitar a apreensão do celular do ex-deputado federal Eduardo Cunha, perguntou: “Você acha normal uma Polícia Federal que vai na minha casa e revira tudo não ter coragem de pegar o telefone do Eduardo Cunha?”.

Ao questionar a parcialidade da Rede Globo na cobertura jornalística, Lula disse que “Bolsonaro foi o monstro que surgiu, mas não era o que a Rede Globo esperava. Não tiveram coragem de lançar o Luciano Huck. E até agora, pasmem, dia 14 de agosto, a Globo não teve a pachorra de publicar as mensagens reveladas pelo Intercept”.

Fonte: CUT

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: