Presidente da maior central sindical americana entrega prêmio a Lula

Indicado ao Prêmio Nobel da Paz, o ex-presidente Lula receberá outro prêmio internacional na quinta-feira, dia 10, informa a jornalista Tereza Cruvinel. “Richard Trumka, presidente da maior central sindical norte-americana, a AFL-CIO, vai a Curitiba entregar-lhe o Premio George Meany-Lane Kirkland de Direitos Humanos 2019”

Por Tereza Cruvinel*

Indicado ao Prêmio Nobel da Paz, que será conhecido na sexta-feira, o ex-presidente Lula receberá outro prêmio internacional na quinta-feira, dia 10.  Richard Trumka, presidente da maior central sindical norte-americana, a AFL-CIO, vai a Curitiba entregar-lhe o Premio George Meany-Lane Kirkland  de Direitos Humanos 2019.  O secretário-geral da maior central espanhola, a UGT, Pepe Alvarez também visita Lula na quinta.

A projeção da campanha Lula Livre fora do Brasil e sua caracterização como preso político aumentam o desconforto interno com uma situação que joga mais lenha na queima da imagem internacional do país. Cada distinção externa, como a concessão do título de cidadão honorário de Paris, faz aumentar a busca por solução para o caso de Lula, que já recusou a progressão de regime proposta por seus próprios acusadores, os procuradores da Lava Jato, persistindo na proclamação de sua inocência e na denúncia de sua condenação como uma trampa da Lava Jato para impedir sua eleição. Bolsonaro se elegeu e premiou Moro com o Ministério da Justiça.

Em seu comunicado sobre a concessão do prêmio a Lula, em março passado, a AFL-CIO, que tem mais de 10 milhões de trabalhadores filiados e congrega 54 federações sindicais, relata a trajetória de Lula, sua atuação sindical e os êxitos de seu governo para concluir: “as elites privilegiadas minaram as frágeis instituições democráticas do pais, especialmente o Judiciário, e tomaram medidas extraordinárias e ilegais para impedir Lula de disputar a presidência em 2018, quando todas as pesquisas previam sua vitória. Desde 7 de abril de 2018 Lula é um prisioneiro político, condenados por “atos oficiais indeterminados”.

Na semana passada, a ex-presidente Dilma foi uma convidadas internacionais da UGT para a festa de seus 130 anos. A central sindical encampou o pedido de apoio que ela fez a partidos e sindicatos espanhóis à campanha pela libertação de Lula. A visita do secretário-geral Pepe Alvarez faz parte deste esforço.

Fonte: Brasil 247

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: