fbpx
Em meio a discussões calorosas sobre se a foto divulgada pela namorada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é política ou não, o jornal francês afirma que sim. A correspondente do La Croix em São Paulo, Marie Naudascher, entrevistou um especialista que analisa o registro “para além da ternura”.

“A semiótica desta imagem remete a um homem idoso, mas em grande forma, acompanhado por uma mulher mais jovem, enquanto as fotos de Bolsonaro mostram sempre um homem barrigudo e preguiçoso”, nota Paulo Ramirez, professor de Ciência Política da Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo.

Jornal La Croix, 26/08/2021. © Captura de tela La Croix

Paz e amor

Em um momento em que o Brasil bate recordes de desemprego, pobreza e contaminação por Covid-19, “a política, pela primeira vez, provocou (um pouco de) sorrisos”, diz o jornal.

“Lula volta ao seu slogan de ‘Lula paz e amor’ dos anos 2000, e no contexto obscuro em que vivemos, ele está jovial, apaixonado e pronto para a luta política”, analisa Paulo Ramirez, em entrevista ao La Croix.

Amor e ternura são temas que podem fazer sorrir, analisa o jornal, completando que Lula quer se apresentar como candidato da conciliação, tanto em relação aos círculos financeiros quanto aos militares que se distanciaram do atual presidente.

“Bolsonaro é sempre impetuoso, ataca as instituições, insulta a imprensa. Em contrapartida, Lula está calmo e pronto para o diálogo, defensor da democracia”, diz Paulo Ramirez.
 

“É uma foto irreverente, publicada apenas nas redes sociais, compartilhada no WhatsApp e não nos documentos oficiais do PT, é muito boa para uma pré-campanha”, saúda Gustavo Vidigal, doutorando em ciência política e próximo do PT, em entrevista ao La Croix.

continua depois da propaganda

Musculatura como argumento político

O ex-funcionário do Ministério da Cultura do governo Lula lembra que as campanhas políticas são exaustivas em um país continental como o Brasil: “Viajamos dois meses pelo país, pegamos ônibus e avião no mesmo dia, então mostrar que está em boa forma é essencial”.

Por fim, La Croix esclarece que a foto foi tirada durante uma recente turnê política “em seu Nordeste natal” e quase não foi veiculada pela grande imprensa brasileira. “Nem foram publicados seus dez dias de caravana nos estados do Nordeste: Lula já está fazendo alianças políticas com os governadores e a imprensa mal fala nisso”, observa Gustavo Vidigal.

Depois de passar 580 dias na prisão por suspeita de corrupção, a musculatura de quem governou o Brasil de 2002 a 2010 é, portanto, um argumento bastante político, conclui La Croix. Inocentado e elegível novamente, Lula tem 40% das intenções de voto contra 24% de Jair Bolsonaro, segundo pesquisa publicada em meados de agosto.

 
Fonte: rfi.fr

Capa: Ricardo Stuckert 
 
 
continua depois da propaganda