No dia 15 de julho de 2010, com a determinação marcante de Lula, a Petrobras dava início à produção comercial do pré-sal, no poço de Baleia Franca, extraindo diariamente 13 mil barris de petróleo a cerca de 85 quilômetros da cidade de Anchieta, no Espírito Santo.

O feito foi alcançado após 22 meses de produção de petróleo em fase de testes e 4 anos após a primeira descoberta do pré-sal, na bacia de Santos. O campo de Baleia Franca está localizado a uma profundidade de 4.785 metros.

Lula esteve presente neste dia histórico, que só foi possível graças à vontade política do governo federal de se expandir a produção brasileira de petróleo, investindo em tecnologia e nas empresas nacionais, principalmente na Petrobras.

Passados 10 anos, a produção do pré-sal bate recordes, ultrapassando 1,7 milhão de barris de óleo por dia. Porém, essa riqueza que deveria servir aos interesses da nação, sendo direcionada para áreas como educação e infraestrutura, vem sendo entregue a preços irrisórios para multinacionais estrangeiras.

 

Lula Pré-sal

Lula exibe amostra do primeiro óleo retirado da camada Pré-Sal do Campo Baleia Franca. Foto: Ricardo Stuckert

O início da extração em Baleia Franca é um marco não apenas por ser o início da produção comercial, mas por ser um exemplo do avanço tecnológicos brasileiro. Para operar no local, foram adotadas tecnologias pioneiras, desenvolvidas especificamente para as condições geológicas do pré-sal.

Foram utilizados novos modelos de tubulações para o escoamento de petróleo que ligam o poço à plataforma, chamadas de risers flexíveis, além de novas técnicas para colocar os poços em produção.

A plataforma que explora a região é a FPSO Capixaba, com capacidade de produção de 100 mil barris por dia e capacidade de armazenamento de 1,6 milhão de barril. Antes ela atuava no campo de Golfinho e teve que ser adaptada para produzir o óleo do pré-sal em Baleia Franca, com a colocação de equipamentos para resistir, por exemplo, ao gás carbônico e o enxofre do petróleo.

Fonte: Instituto Lula

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.