O jornalista e escritor Palmério Dória afirmou que, “com a boquinha indecente de Moro na Justiça e a entrevista covarde de Villas Bôas, o Nobel da Paz a Lula parece inevitável”. “A movimentação para isso só tende a crescer around the world (ao redor do mundo)”, escreveu ele no Twitter.

Do Brasil 247– Em entrevista ao jornalista Igor Gielow, publciada pelo jornal Folha de S.Paulo, o chefe das Forças Armadas, disse ter agido “no limite” ao declarar pelo Twitter “preocupação com a impunidade”, no dia 2 de abril, véspera do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula pelo Supremo Tribunal Federal.

“Eu reconheço que houve um episódio em que nós estivemos realmente no limite, que foi aquele tuíte da véspera do votação no Supremo da questão do Lula. Ali, nós conscientemente trabalhamos sabendo que estávamos no limite. Mas sentimos que a coisa poderia fugir ao nosso controle se eu não me expressasse. Porque outras pessoas, militares da reserva e civis identificados conosco, estavam se pronunciando de maneira mais enfática. Me lembro, a gente soltou [o post no Twitter] 20h20, no fim do Jornal Nacional, o William Bonner leu a nossa nota”, afirmou.

Com a boquinha indecente de Moro na Justiça e a entrevista covarde de Villas Bôas, o Nobel da Paz a Lula parece inevitável. A movimentação para isso só tende a crescer around the world.

Camiseta Lula Cadê a Prova

Comentários

%d blogueiros gostam disto: