Leandro Demori

Editor Executivo

A mamata acabou? A mamata nunca acaba. A viagem pela Europa de Renato Vaz e sua esposa Luana, por exemplo: começou por Paris no último sábado e vai custar caro, mas não pra eles, pra nós. Ainda no primeiro dia, Luana postou publicamente no seu Instagram uma foto do casal com a legenda: “Férias!!!!! Começando por Paris 🥂”.

A nossa editora sênior Tatiana Dias descobriu que a viagem foi paga – pelo menos em parte – por você. Lembra do tour milionário dos coronéis do Exército que nós revelamos em maio deste ano? Agora chegou a hora do embarque, e nós fomos lá pra registrar o momento.

Renato Vaz e Luana, Andre Cunha e Rita Asfury e Rita e Fernando Libório estão na Europa juntos com outros 58 casais que partiram do Rio de Janeiro para a “Viagem de Estudos Estratégicos ao Exterior” – assim como foi batizada pelo Exército. Fazem parte do grupo 57 alunos da Eceme, quatro instrutores e as respectivas esposas. A já tradicional viagem de final de ano é promovida pelo Curso de Política Estratégica e Alta Administração do Exército, o CPEAEx, da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, a Eceme.

Renato – assim como os outros alunos que viajaram na mesma comitiva – recebeu R$ 19 mil em “ajuda de custo” para passar os 13 dias na Europa. Os finais de semana também são remunerados. Ninguém precisa justificar como usou o dinheiro.

Além das diárias, o Exército ainda pagou passagens aéreas dos coronéis, transporte por todo o trajeto entre França, Bélgica e Alemanha e atividades. Passeios e city tours para as esposas são incluídos na programação. Os militares disseram à Tati que “o Exército não se envolve em questões relacionadas aos acompanhantes” e que a eventual presença de familiares “ocorre segundo critério pessoal, sem custos para a União” – mas as incluiu nos traslados, nos passeios, nos hotéis… enfim, no roteiro oficial com dias livres e diárias aos maridos.

Só nas passagens dos coronéis, a viagem custou cerca de R$ 335 mil em dinheiro público. O maior valor, no entanto, é da ajuda de custo: pelo menos R$ 1,25 milhão. No total, o tour custou a mim e a você mais de um milhão e meio de reais – com a alta do dólar, saiu mais caro do que as edições anteriores da viagem.

O objetivo da viagem, segundo o Exército, é promover “o assessoramento de alto nível aos altos escalões do Exército, do Ministério da Defesa e do Poder Executivo”. A programação inclui visitas à Otan e ao Ministério da Defesa, além de apresentações de embaixadores e militares franceses. Enquanto os maridos cumprem o protocolo, as mulheres têm uma programação específica. O roteiro de estudos é intercalado com tardes e manhãs livres e city tours.

Depois que publicamos nossa reportagem em maio, grupos de zap dos coronéis entraram em estado de alerta. Eles optaram por um embarque discreto: os casais saíram da sede da escola, no bairro da Urca, no Rio de Janeiro, na manhã de sexta-feira retrasada, em ônibus civis, fretados.

Pegaram os dois ônibus em direção ao Galeão e, de lá, partiram pela AirFrance para Paris. O comandante da Eceme, general de brigada Rodrigo Vergara, levou também a filha. Perguntamos isso à escola – que não confirmou. Nós fomos até lá para conferir, e tiramos essa foto.

Fonte: The Intercept Brasil 

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Leave a Reply

Your email address will not be published.