Estudo da OCDE mostra que implantar o Acordo de Paris gera crescimento econômico – 

Se o mundo aliasse as agendas do crescimento e do clima, ao invés de tratar a mudança do clima como questão separada, poderia elevar a produção econômica de 2050 em até 2,8%. Esta é a principal conclusão do relatório Investing in Climate, Investing in Growth da OCDE-Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Durante seu lançamento, o Secretário-Geral da OCDE, Angel Gurría, enfatizou que a implantação do Acordo de Paris é do interesse econômico dos países do G20 e afirmou que o caminho mais caro é o caminho da inação.  De acordo com o relatório, se os benefícios econômicos da mitigação dos impactos da mudança climática forem considerados, o aumento líquido sobre o crescimento do PIB global seria de quase 5% em 2050.

O relatório da OCDE foi encomendado pelo governo alemão como contribuição para o processo que leva à cúpula do G20, que a Alemanha está presidindo neste ano. O lançamento foi feito em Berlim durante a 8a edição do Diálogo de Petersberg sobre o Clima, a apenas alguns dias antes da reunião da cúpula do G7 na Itália.

Durante o Diálogo, a Alemanha, a China e a Presidência da COP 23 enviaram mensagens a Trump afirmando que o mundo permanecerá comprometido com o Acordo de Paris e avançará na ação climática para preservar seus interesses nacionais, independentemente do que – e de quando – os EUA decidirem.  Como disse no evento a ministra alemã do Meio Ambiente, Barbara Hendricks, não haverá “efeito dominó” na eventualidade dos EUA se retiraram do Acordo.

A presidência alemã do G20 se comprometeu a levar a mensagem do Diálogo de Petersberg à reunião de cúpula do grupo que acontecerá em Hamburgo em junho.  Presente ao evento, a chanceler alemã, Ângela Merkel, declarou:  “Precisamos agir rapidamente sobre as mudanças do clima. Isso não é uma questão de dinheiro, é uma questão de sobrevivência.  Se buscarmos uma política climática comum, todos os paises do G20 podem alcançar mais crescimento”.

Xie Zhenhua, representante especial da China para mudanças do clima, declarou: “O desenvolvimento verde de baixo carbono se tornou irreversível – nenhum pais, nenhuma pessoa pode parar esta tendência”.

Foto: www2.planalto.gov.br

ANOTE AÍ:

Esta matéria nos foi gentilmente cedida por Rita Silva da Aviv Comunicação – www.aviv.comunicacao.com.br 

O relatório pode ser baixado aqui

O press release da OCDE aqui

 

Deixe uma resposta