Em tempos de epidemia de dengue, zika vírus e chicungunha, nossa tendência é nos besuntar de pesticidas e repelentes que, embora afastem os insetos, também causam danos à saúde humana, porque contêm várias substâncias tóxicas.

Outro caminho, mais saudável e mais sustentável, é reduzir a incidência de insetos com o uso de plantas repelentes, fáceis de cultivar em nossos jardins, varandas, ou mesmo em vasos dentro de casa.

O alecrim, o crisântemo, a lavanda e o manjericão afastam moscas e mosquitos. A hortelã espanta formigas.

Já contra o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, da chicungunha e do assustador zika vírus, uma das plantas conhecidas por sua eficácia é a citronela. O site www.bolsademulher.com traz informações do farmacêutico Fernando Costa, professor doutor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, de que a citronela contém, além de outras substâncias repelentes, o geraniol, óleo essencial das folhas da planta, capaz de repelir o mosquito.

Por seu poder de ação concentrado, Costa recomenda o uso do óleo essencial, em vez da erva plantada em casa. “Esse é o modo mais eficaz de usar a citronela para repelir os mosquitos. Por ter baixa toxicidade, ele pode ser usado na pele sem a mesma dispersão do óleo que aconteceria com o uso em ambientes”, explica o farmacêutico.

Existem vários produtos, como incensos, velas, sprays e similares, preparados à base do óleo essencial, cujas substâncias ativas contribuem para repelir mosquitos como borrachudos, pernilongos e o próprio mosquito da dengue.

About The Author

Xapuri

Related Posts

Deixe uma resposta