País Centro-Americano ultrapassa a marca de cem dias sem o uso de energia à base de carvão.

A Costa Rica é conhecida por suas florestas riquíssimas em biodiversidade e por suas belas ondas para o surfe, o que a coloca como destino turístico altamente apreciado nas Américas e no mundo. Agora, o país passa a ser referência também quando se trata do uso de energias sustentáveis.

Esse pequeno país Centro-Americano de 51 mil km2, com uma população de quase 5 milhões de habitantes,  tornou-se o primeiro do mundo  a ultrapassar a marca de cem dias utilizando somente fontes de energia sustentáveis.

Com isso, a Costa Rica demonstra para o mundo que uma nação pode adotar políticas ambientais sustentáveis e, ao mesmo tempo, crescer economicamente. Dados do Banco Mundial registram que o Produto Interno Bruto (PIB) do país deve crescer 4.2% em 2016.

Em 2015, o país já havia ganhado as manchetes dos principais jornais mundiais por conseguir produzir 99% de toda sua energia elétrica utilizando-se apenas de fontes sustentáveis por 285 dias.

Essa capacidade de gerar energia sem o uso do carvão deve-se ao fato de que o país é rico em recursos naturais, e pode, portanto, extrair a energia que precisa de fontes hidrelétricas, geotermais e eólicas.

Mas outros países das Américas também são ricos em recursos naturais e não produzem os mesmos resultados. A diferença, muitos acreditam, está no fato de que a opção pelo uso da energia sustentável foi adotado como  política de Estado, onde o governo fomenta e investe na sustentabilidade, inclusive com políticas de incentivo.

Dentre as políticas de incentivo, uma que parece ser simbólica, mas que contribui muito, é a do incentivo à preservação das florestas nacionais.  Por exemplo, o Governo de Costa Rica oferece atraentes subsídios para os proprietários de terra que optarem pela preservação das áreas de floresta (uma pessoa pode ganhar até US$300,00 por ano por hectare de floresta preservada).

Graças a essa visão, os avanços começam a aparecer ante os olhos do planeta Terra. O país é hoje considerado líder mundial na adoção institucional de práticas ambientais. Por essa liderança, recentemente a Costa Rica recebeu o prêmio “Nação mais verde do mundo” , outorgado pela Fundação Nova Economia (New Economics Foundation).

Em consequência,  enquanto na maior parte do mundo há retrocesso da preservação ambiental, na Costa Rica, a cobertura florestal aumentou de 21% em 1987 para 52% nos anos 2000. O Governo, confiante, anuncia que, graças ao seu compromisso inarredável com a sustentabilidade, o país alcançará sua meta de alcançar a neutralidade na produção de carbono (Carbono Zero) até 2021, antes do prazo previsto.

 

About The Author

Eduardo Pereira

Produtor Cultural

Related Posts

Deixe uma resposta