Agrotóxico todo mundo sabe o que é: são os venenos usados na agricultura que fazem mal à saúde humana. Produto Fitossanitário, alguém sabe o que é? Pois para o Parlamento do Mercosul (Parlasul), produto fitossanitário é o novo nome do agrotóxico.

A proposta de mudança do nome “agrotóxico” para “produto fitossanitário” foi aprovada pelo Parlasul em março de 2016 com o voto da representação brasileira e com o apoio da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA).

Em nota, a FPA informou que a mudança de terminologia “tem o objetivo de facilitar os negócios de produtos brasileiros no Mercosul, alinhando as nomenclaturas usadas pelos produtores agrícolas de outros países”.

No Brasil, o projeto de Lei que pretendia substituir a palavra “agrotóxico” por “produto fitossanitário”, do Senador Alvaro Dias (PV-PR), foi arquivado pelo próprio Senador depois de fortes críticas do movimento ambientalista. O anúncio foi feito em Curitiba no dia 30 de março pelo deputado estadual Rasca Rodrigues (PV).

Segundo Rasca, Dias voltou atrás porque a aprovação do projeto poderia aniquilar o conceito de agricultura orgânica no Brasil.  “O termo fitossanitário já existe no país e é utilizado apenas em produtos permitidos na legislação de orgânicos, sem veneno. A exclusão do termo “agrotóxico” seria a exclusão da agricultura orgânica, pois misturaria tudo”.

Mas por aqui ainda existe a possibilidade de mudança do nome do agrotóxico. O Projeto de Lei 3.200/2015, de autoria do deputado Covatti Filho (PP-RS), em trâmite na Câmara dos Deputados, cria a Política Nacional de Defensivos Fitossanitários”, que não somente inclui os agrotóxicos em geral como produtos fitossanitários, mas também classifica os transgênicos como fitossanitários.

Representantes dos movimentos ambientalista e do campo, vinculados à agricultura familiar e à agroecologia advertem, entretanto, que qualquer seja o nome aprovado no Parlamento Brasileiro, “Agrotóxico vai continuar sendo agrotóxico e vai continuar fazendo mal à saúde humana e à vida na Terra”.

 

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Fotos: Ball

Comentários

%d blogueiros gostam disto: