A nota do encantamento de Rômulo Marinho nos foi dada neste final de semana que passou pelo poeta, cordelista e  presidente da Academia Taguatinense de Letras, Gustavo Dourado: “É com imenso pesar que comunico o falecimento do escritor, poeta e compositor Rômulo Marinho, Membro Honorário da Academia Taguatinguense de Letras. Nome de destaque da cultura do Distrito Federal. Sambista, letrista e um dos mais destacados e reconhecidos palindromistas do mundo.”

Em homenagem ao amigo e confrade Rômulo Marinho, Gustavo Dourado solta o verbo em um de seus mais tocantes e belos cordéis. Confira:

Homenagem Póstuma a Rômulo Marinho
CORDEL PARA RÔMULO MARINHO

Rômulo Marinho de Guaçuí
Capixaba de Celina
Foi criado na Tijuca
Na música não desafina
Sua arte é dia.amante
Quintessência cristalina

Telegrafista-advogado
Juiz e compositor
Sindtelegrafista do Rio
Foi presidente-diretor
Da conhecida CONTCOP
Foi presidente-fundador

Anos Sessenta
Veio ao Planalto Central
Residência em Brasília
Fez trabalho musical
Secretário de Serviços Públicos
Do Distrito Federal

Foi membro da ANACIM
E presidente-fundador
Autores e Intérpretes
Apoiaram o compositor
Nosso Vinícius do Cerrado
Alma e voz de trovador

Palindromista afamado
Foi Deputado Federal
Vários cargos exerceu
Com ética profissional
Na ATL e na Almub
Sapiência cultural

Parceiro de Evaldo Gouveia
O conhecido cantor
Construiram obras-primas
Tudo em nome do Amor
Rômulo Marinho, poeta
Iluminado escritor

Sindicato dos Escritores
Atuou como Diretor
Do Direito Autoral
É grande conhecedor
Papalíndromo lapidário
Sua arte é um primor

O nosso Rei do Palíndromo
Nunca nasceu outro igual
Foi como Pelé em campo
Fez drible fenomenal
Feito Garrincha na bola
Fez verso monumental

Contrato Coletivo de Trabalho
(A Tua História) é social
(TUCANO NA CUT) um marco
Poética palindromal
Palindromagia zen
Verve do transcendental

Fez o mais longo palíndromo
Do idioma português
478 letras,173 palavras
Leio sempre todo mês
Mestre n`arte da poesia
Um mago palindromês

Apreciador da amizade
Já curtiu a bhoemia
Permaneceu na ativa
Na arte da poemia
Feito Noel do Cerrado
Teceu a sua fantasia

Brasília muito lhe deve
Fez verso para a cidade
Admirou JK
Agiu com fraternidade
Crítico da coisa errada
Buscou ética-verdade

Dedicou-se à Família
E à solidariedade
Amou os filhos e netos
Cultivou a liberdade
Sua poesia resplandece:
Flui a luminosidade

Foi uma Usina de Letras
Multiartista-criator
Escritores e Poetas
Com apreço, dão valor
Brasília homenageia
O mestre compositor

Internauta concriativo
Foi vate navegador
Pelos mares da Web
Criticou o mal.feitor
“Eles tão metendo a mão”
Do Pacotão, ganhador

Foi matéria no Correio
Saiu na tela global
Manteve simplicidade
Com seu toque natural
Especialista em vinho
Transmutou o hominal

Pós-aposentadoria
Dedicou-se à criação
Cultuou a dona Mirtes
Amada do coração
Foi um amante da noite
Fez sua Revôolução

Rômulo Marinho, parabéns
Poeta, mestre, criador
Advogado respeitado
Homem de grande valor
Tem nossa admiração
Batam palmas, por favor

Foi-se o mestre, fica a fama
Agora na eternidade
Rômulo Marinho foi vate
E um ás da liberdade
Foi compor lá nas alturas
Nos deixou muita saudade

(Visite a página de Gustavo Dourado http://www.gustavodourado.com.br )
(Publicado originalmente na Revista Cerrado Cultural nº 02/1009)
http://revistacerradocultural.blogspot.com.br/…/cordel-para…

Comentários

%d blogueiros gostam disto: