Diz a lenda que em tempos muito antigos existia um peixe triste que vivia nas profundezas do Rio Araguaia. Aruanã não gostava de ser peixe, o sonho dele era se transformar em ser humano e viver fora das águas.

Naquela época, os seres aquáticos do Araguaia sempre realizavam a linda festa do Boto, o senhor das águas, com a participação da Iara, de sua irmã Jururá-Açú e de todos os entes do rio. Aruanã era o único que não se sentia feliz.

Um dia, Aruanã saiu da festa do Boto e foi nadando para cada vez mais longe do fundo do rio. Atraído pela luz do sol, o peixe infeliz se aproximou da superfície e, quase sem conseguir respirar, fez um pedido desesperado ao deus do Universo: “Tupã, senhor da vida e da natureza, por tudo o que é mais sagrado, me tira das águas onde nasci e me deixa viver como humano!”.

Ante a súplica profunda de Aruanã, Tupã se compadeceu do seu destino e o transformou em um guerreiro forte e belo. Recebido na Terra pelas Parajás, entidades da justiça das matas, com elas formou família, e assim nasceu o povo Karajá, que hoje vive às margens do Araguaia.

É por essa razão que, todos os anos, em noites de lua cheia, os indígenas fazem o belo ritual de Aruanã, com cantos e danças, para celebrar o criador da nação Karajá.

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: