fbpx

Afrodite: Mármore que respira – Praxíteles a talhou com a túnica caída aos seus pés, e a cidade de Cós exigiu que ele a vestisse. Mas outra cidade, Cnido, deu-lhe as boas-vindas e ofereceu um templo para ela; e em Cnido viveu a mais mulher das deusas, a mais deusa das mulheres.

Por Eduardo Galeano

 Afrodite foi a primeira mulher nua na história da escultura grega.

Praxíteles a talhou com a túnica caída aos seus pés, e a cidade de Cós exigiu que ele a vestisse. Mas outra cidade, Cnido, deu-lhe as boas-vindas e ofereceu um templo para ela; e em Cnido viveu a mais mulher das deusas, a mais deusa das mulheres.

Embora estivesse trancada e muito bem custodiada, os guardas não conseguiram evitar a invasão dos loucos por ela.

Num dia como o de hoje, farta de tanto acossamento, Afrodite fugiu.

 

Eduardo Galeano (1940–2015) – Jornalista e escritor uruguaio.

 

 

 


SALVE O CERRADO!

O Salve o Cerrado é um projeto que une música, fotografia e educação ambiental com o objetivo de mobilizar agentes culturais, cidadãos e cidadãs em defesa da preservação do Cerrado, um dos mais importantes e ameaçados biomas do mundo.

Para salvar o Cerrado, nós precisamos contar com você. Faça parte da Campanha do Projeto Salve o Cerrado!  Faça a sua DOAÇÃO e escolha a sua RECOMPENSA! 

FAZER DOAÇÃO


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

COMPRE AQUI