A origem do Dia: Alanta Wenjausu

Por: Renê Kithâulu

Depois que Sanerakisu escureceu o mundo, o pajé Waninjalosu fez nasceu do alakisu, a semente do pequi, duas crianças: um menino e uma menina. Então, ele mesmo se transformou no pé de pequi. E assim foi espalhando a semente do pequi por toda parte.

O menino chamava-se Waikutesu, e sua irmã, Waikutalusu. Eles cresceram juntos, mas não podiam se casar, porque eram irmãos.

Um dia, o menino pensou, pensou, e disse para a irmã:

__ Nós não temos ninguém no mudo, e precisamos de uma família. __ E continuou: Waikutakalãi, ó menina, você aceita? O que nós vamos fazer sozinhos aqui no mundo? Vamos ficar juntos?

A irmã pensou e decidiu que era melhor ficarem juntos. O tempo passou, e nasceu deles um menino, Irakisu, o sol. Essa criança trazia com ela um destino muito importante, mas os dois irmãos não sabiam disso.

Certa noite, quando tinha seis meses de idade, Irakisu acordou e sentou-se perto do fogo, voltado para a direção em que nasce o sol, e ficou sentado, bem quietinho.  O pai e a mãe dele imaginaram que ele logo voltaria a dormir, mas estavam enganados. Silenciosamente, Irakisu entrou em contato com o dia,e então começou a falar:

__ Irakisu, Irakisu, sol, sol. Alihituwa, alihituwa, vai sair, vai sair, vai sair o sol!

Assustados, os pais de Irakisu o levantaram e o pegaram no coloo pensando: “Será que vai amanhecer?” Ficaram em silêncio e começaram a ouvir o canto dos pássaros:  o sabiá, a siriema, o mutum, a perdiz, o nambu, o macuco, o jacu, a arara,o papagaio, e alguns gritos de outros animais.

Em seguida, começaram a passar urucum no corpo da criança, pois queriam que o amanhecer  e o anoitecer ficassem com uma cor avermelhada, que eles achavam muito bonita.

Alantisu, o dia, começou a clarear, clarear… e  nasceu o sol. Irakisu ficou ali sentado até o sol chegar no meio do céu __ era ele que levava o sol até lá. Quando o sol chegou ao meio do céu, os pais de Irakisu viraram o menino para o lado onde o sol se põe. A parte da tarde é kxûyxesu, o algodão que Irakisu acende e solta, como se fosse um balão. Quando o sol chega lá embaixo, ele se apaga, tudo escurece.

No dia seguinte, ele nasce outra vez. Irakisu já nasceu com o poder de separar o dia da noite. Foi assim que o tempo voltou a ser dividido, em partes iguais: metade dia, metade noite.

ANOTE AÍ:

Excerto do livro “Irakisu, o menino criador” por  Renê Kithâulu. Editora Fundação Peirópolis. 2002.

Foto: Vamos Meditar

Anúncios

Comentários

X
preloader