Por José Gil Barbosa Terceiro

Na época em que apenas índios habitavam a região de Guadalupe, já se contavam histórias sobre uma mitológica serpente de água doce, de proporções gigantescas, que habita as profundezas da Lagoa da Salina, situada nas terras daquele município.

Apesar de seu tamanho assustador, é mais pacífica que outros monstros aquáticos, como o Minhocão e o Sucuruju, e apenas se alimenta de peixes e plantas aquáticas. No entanto, é possível que possa oferecer perigo caso se sinta ameaçado, ou se poluírem a Lagoa que habita, da qual, dizem, a criatura é guardiã. Por vezes, pode assumir a forma de um surubim maior e mais comprido do que o normal.

Após a construção da Barragem da Boa Esperança, na Usina Hidrelétrica instalada em Guadalupe, concentrou-se naquele município um grande volume de água, além de que as águas da barragem são rodeadas por córregos e vazantes. Fala-se que o monstro é visto também nessas águas, migrando, de umas para outras, não se sabe se por teletransporte místico ou se percorrendo águas subterrâneas.

José Gil Barbosa Terceiro – Folclorista. Fontes consultadas pelo autor listadas no site https://causosassustadoresdopiaui.wordpress.com/ekambupi/

Salve! Este site é mantido com a venda de nossos produtos. É também com a venda deles que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais e do Museu Kalunga Iaiá Procópia, em Goiás. Ao comprar nosso e-book Carlos Marighella: Comunista e Poeta de todas as horas, ou assinar nossa revista Xapuri, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência.  Importante: Nossa Loja Solidária está em manutenção e volta em breve, com lindas camisetas e mais novidades. Até lá, precisando de algo, por favor fale conosco via WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: