Moro é a maior ameaça à democracia brasileira, diz fundador do site The Intercept Brasil

Esmael Morais

Com mais de 1 milhão de mensagens do Telegram em seu poder, obtidas junto a hackers, segundo a Polícia Federal, Glenn até “alivia” para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quando fala do ex-juiz da Lava Jato.

“A maior ameaça à democracia brasileira não é Jair Bolsonaro. A maior ameaça é Sergio Moro. Ele não tem limites para o seu autoritarismo. Até seus apoiadores no Ministério Público Federal e na Lava Jato sabiam disso”, afirma o responsável pela Vaza Jato.

“Que Moro vê o poder legal puramente como brinquedos para seu próprio avanço político é comprovado pelo fato de que mesmo seus apoiadores do LJ/MPF disseram que ele protegeria a corrupção da família Bolsonaro (Flávio) para avançar em sua própria carreira.”

Para o jornalista, Bolsonaro é uma ameaça menor porque sua “incompetência”, “palhaçada” e a “corrupção de sua família” o impedem de ser efetivo.

Glenn Greenwald acusa o ministro Moro de usar o cargo para fins políticos, de abusar da função pública para punir críticos como o presidente da OAB e ignorar crimes que prejudiquem o ex-juiz.

“Moro faz que a Polícia Federal dedique recursos maciços a crimes que prejudicam ele ou seus aliados”, escreve o fundador do Intercept. Segundo ele, “Moro abusa do poder da lei para punir seus críticos (Santa Cruz). Mas crimes que beneficiam Moro (v.g. o Pavão) são ignorados. Ele vê o sistema legal só como uma arma para seus fins políticos.”

O jornalista Glenn Greenwald cobra da PF investigação sobre a origem de fake news do “Pavão Misterioso”, que espalhou notícias falsas sobre o deputado Davi Miranda (PSOL-RJ) e o ex-deputado Jean Wyllys, bem como responsável por forjar documentos sobre jornalistas e parlamentares. Glenn cita a capa da revista IstoÉ acerca da compra do mandato.

“Quero enfatizar de novo: há mais informações do que o PF incluiu em seu relatório final apontando para o dono do site Terça Livre como o Pavão”, denuncia, referindo-se à página bolsonarista.

Glenn também disparou contra outros sites e órgãos de comunicação lavajatistas e de extrema-direita: “É incrível que todos os leitores do Antagonista e ouvintes do Jovem Pan, e o monte de sites/canais pró-Bolsonaro e pró-Moro que foram levados a acreditar que o Pavão fosse real e que nossa prisão fosse iminente, não ficassem zangados. Eles são um rebanho que quer ser enganado.”

Ainda sobre as fake news, o jornalista do Intercept recorda que inicialmente espalharam besteiras como hackers russos, pagos em bitcoins e envolveram Edward Snowden.

O fundador do Intercept Brasil não tem dúvidas da seletividade política de Sérgio Moro, que ele é uma ameaça à democracia brasileira, e por isso pensa fazer uma campanha pelo seu impeachment do cargo de ministro da Justiça.

De acordo com Glenn Greenwald, Moro controla a PF e nada faz para resolver os crimes graves. A isso se chama prevaricação, crime tipificado no Código Penal.

Fonte: Blog do Esmael

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.