Não por acaso a  posse de Letícia Alves da Silva Espíndola, 24 anos, como Secretária de Juventude do Partido dos Trabalhadores no Distrito Federal, aconteceu num dia 13, o 13 de julho de 2018.

Vermelha desde tenra idade, filiada ao PT desde 2012, a jovem mulher que agora assume os rumos da juventude petista de Brasília nasceu no Guará, no 30 de abril da primavera do ano da graça de 1994. Filha de mãe e pai servidores públicos de esquerda, sindicalistas e petistas, é estudante do último ano do curso de Direito (100% FIES) e pensa fazer carreira no Direito Popular “trabalhando muito, ganhando pouco, e sendo feliz”.

Enquanto termina os estudos, Letícia enfrenta os tempos áridos desse nosso  país, tomado pelos tons tristes e sombrios do golpe de 2016, engajada na militância com a mesma resiliência rubra e firme de uma Caliandra do Cerrado, flor que, segundo Jacy Afonso, Secretário de Organização do PT DF, expressa a própria essência da militante Letícia Espíndola. “É assim que eu a vejo, suave e ao mesmo tempo forte em sua capacidade de teimar e de resistir ante os ventos do atraso na política brasileira e, porque não dizer, os necessários redemoinhos de inovação em nossa própria vida partidária.

MILITÂNCIA COMUNITÁRIA

Por sua trajetória, pode-se dizer que o habitat de Letícia é mesmo o mundo da militância comunitária, feminista e partidária.

Eclética, de família mineira numerosa, no total são 42 primos e primas, a irmã de Laura (18) e Luísa (16), neta de avô sertanejo e avó católica, rezadeira e parideira (12 filhos), embora espírita todos os anos acompanha Dona Rita pelas ruas do Guará nas caminhadas da Folia do Divino. “É um jeito de continuar junto dessa mulher guerreira que, aos 86 anos, segue de bem com a vida e sempre fica muito contente com os  netos e netas envolvidos nas atividades dela,” diz Letícia.

Devagar, sorvendo largos goles de café, Letícia fala um pouco do envolvimento com sua paixão, a cultura popular: “Desde que me entendo por gente, sou voluntária nas atividades culturais que minha família desenvolve na comunidade onde cresci. Meu tio Miguel Edgar, que é produtor cultural, faz muita coisa bacana. Uma delas é o “Lazer das Antigas” com os moradores do Guará, que resgata a magia das brincadeiras de rua, como a amarelinha, a queimada, a corrida de carrinhos de rolimã, as rodas de  prosa e de viola, as danças da saudade praquele povo bacana que nunca muda de lá.

É também no Guará que Letícia participa, no primeiro final de semana de cada mês, do “Samba do Banquinho”. Como isso funciona? “É simples, a gente vai pra praça, os músicos tocam, o povo se junta e canta, e todo mundo junto faz um festão de dar gosto.” Isso, descontando o mês de junho, que é quando a família faz o “Arraiá do Guará”. O último, no primeiro final de semana do mês de junho contou com a participação de mais de 15 mil pessoas. Além de aguentar firme na bilheteria, também ajudou fazer o cenário, “tudo criação nossa”, diz Letícia, orgulhosa.

MILITÂNCIA PARTIDÁRIA

Membro da Executiva do PT DF, onde desde 2017 representa a Juventude, no último dia 7 de julho Letícia foi eleita Secretária de Juventude defendendo uma plataforma de direitos, expressa em um manifesto (ver abaixo), centrada no “Lula Livre! Lula Presidente!”

Como dirigente, Letícia se sente esperançosa porque “a cada dia, vejo mais jovens se filiando ao PT. Com a prisão injusta de Lula, tem muito jovem vindo pro PT. “Como são jovens que começam a se juntar porque querem fazer alguma coisa, nós estamos nos reorganizando para incluí-los na luta pela liberdade do Lula e para mantê-los na militância do Partido, numa missão que não é nada fácil, porque de nós jovens exige muito investimento em formação,  e da direção do Partido uma real mudança de atitude e comportamento para encarar como saudável a rebeldia da juventude nas instâncias partidárias.”

Letícia atribui à falta de formação política um das maiores dificuldades para engajar a juventude do DF e brasileira, em sua maioria filha da classe trabalhadora, no essencial processo de transição geracional de um partido cujas lideranças estão envelhecendo. A outra parte da dificuldade, segundo Letícia, é a própria resistência interna, que desconfia da juventude e não deixa a juventude ocupar espaços sem muita luta.

Como assim? Ela mesma, vez por outra, encontra o caminho atravancado. Exemplo? “Escrevi um artigo para o Brasil 247, eu mesma. Nos corredores, teve dirigente me dizendo na cara dura que o artigo não era meu, que alguém tinha escrito por mim. Teve até gente que identificou o autor, pelo estilo. Claro que fiquei p da vida com esse desrespeito.”  Outro exemplo? “Na semana passada bolei, mobilizei e organizei sozinha um churrasco pra celebrar a presença da juventude no PT e no Lula Livre. Advinha o que fizeram comigo? Me tornaram invisível. Disseram que fiz tudo a mando da direção, como se eu fosse um pau mandado e não uma dirigente partidária.” O que Letícia fez? “Exigi meus créditos, coloquei as coisas nos devidos lugares, me fiz respeitar.”

O bom da história é que há muita gente no PT apostando na força da juventude e, em especial, no crescimento de Letícia na direção partidária. Para Marcelo Neves, professor de Direito Constitucional da UnB e pré-candidato ao Senado pelo PT, “Letícia é um quadro muito importante para o Partido. Por sua experiência na militância e por sua capacidade de liderar, esta jovem caminha para ser um grande quadro nacional do Partido dos Trabalhadores. O PT DF ganha muito com eleição de Letícia para a Secretaria de Juventude. Traz muita força e esperança!

Denise Soares, Diretora de Mulheres da UNE, vai na mesma linha. Para ela, “Letícia expressa a busca por melhorias no cenário de atuação da juventude do PT DF e, ao aproximar as lutas da juventude rural com a juventude urbana, ela nos instiga a avançar na construção da igualdade entre homens e mulheres da cidade e do campo,  e a acabar com o preconceito geracional.”

 MILITÂNCIA FEMINISTA

No PT, além de todas as responsabilidades coma a agenda da Juventude, Letícia faz parte do Coletivo de Mulheres, porque “foi aí de fato que me tornei feminista, onde achei mais apoio para militar, porque desde o golpe, nós mulheres do PT temos sido protagonistas da resistência”.

Feminista por que? “Um dos bons aprendizados que herdei de minha mãe é essa coisa de ser dura sem perder a ternura.” Minha mãe é brava (morro de medo dela!) e me ensinou que mulher tem quer ser brava pra enfrentar o machismo. Foi com dona Eliane que aprendi que machismo até faz a gente chorar por dentro, mas nunca ficar calada, porque ser feminista não é um privilégio, é um direito.” E embala: “No PT, cada vez mais mulheres se reconhecem como feministas, não só pra cumprir as regras da paridade, mas para lutar pelo que é nosso direito. Nosso papel é esse: não aceitar. Ainda tem um problema muito grande entre nossos dirigentes homens em não respeitar mulheres, mas nós vamos fincando pé, e eles vão crescendo com nossa firmeza terna.”

Para Andreza Xavier, Secretária de Mulheres do PT DF, Letícia contribui muito na luta das mulheres “pela ocupação de espaços estratégicos de decisão e construção política.” Para ela, Letícia representa “esse contingente  mulheres jovens que cada vez mais se identificam com os grandes debates políticos da sociedade brasileira e se interessam por ocupar a política para transformar a nossa realidadeQuando vemos uma jovem mulher ocupando o espaço de Secretária de Juventude do Partido das Trabalhadoras e dos Trabalhadores, como é o caso da companheira Letícia Espíndola, recém-eleita, temos a certeza de que a nossa luta e a das mulheres que vieram antes de nós vale a pena. Que cada vez mais mulheres jovens ocupem a política em todos os espaços, sempre em busca de uma sociedade sem machismo, racismo, LGBT fobia e qualquer desigualdade social”, completa Andreza.

LULA LIVRE! LULA PRESIDENTE!

O ponto central da militância neste momento é o 15 de Agosto. “Nossa meta é fazer uma marcha da juventude com 3.500 jovens Em Brasília, estamos organizando nossa mobilização a partir de nossos e nossas representantes jovens nas zonais do PT e do diálogo com os outros movimentos de juventude. No Brasil inteiro, estamos falando não só com jovens do PT, mas com todos os jovens de luta, de esquerda e das lutas populares.”

Para Letícia, essa mobilização é possível “porque parte da juventude brasileira tem consciência de que lutar por Lula é lutar não somente pela liberdade de um inocente, é lutar pela própria democracia.”

MANIFESTO JOVENS PETISTAS LULA LIVRE! LULA PRESIDENTE!

Encontro Extraordinário da Juventude do PT-DF

07 de julho de 2018

O Lula está preso porque querem retirar dos jovens e dos trabalhadores a possibilidade de mudar a situação do país que foi golpeado em 2016. O nosso futuro está em jogo! Por isso, milhares foram às ruas com o Lula durante a caravana e, hoje, mesmo sendo um preso político, lidera as pesquisas de intenção de voto. O PT todos os dias recebe centenas de novas filiações porque tem sido instrumento de resistência aos ataques dos golpistas. Esse é o retrato de que a  nossa esperança não morreu e de que seguiremos na batalha até o fim para eleger Lula presidente.

 POR NOSSOS SONHOS, SEGUIREMOS!

  • Queremos emprego com garantias trabalhistas e para isso é necessário revogar a reforma trabalhista.
  • A educação precisa de cada vez mais investimento, e isso não cabe na Emenda Constitucional 95. Além disso, queremos o acesso universal à universidade pública, federalizar o ensino médio, acesso à cultura nas próprias cidades do DF.
  • Nosso passe tem que ser ilimitado e irrestrito, não dá mais para não ter direito à cidade e ficar refém do DFTrans.
  • Basta ao genocídio da juventude negra! É urgente dar fim à Intervenção Militar no Rio de Janeiro, punir os assassinos de Marielle e Anderson e, enfim, desmilitarizar a PM.
  • A vida das mulheres importa! Não dá mais para tantas morrerem pelo aborto ilegal ou pelo feminicídio. Também queremos creches públicas e salário igual.
  • Não podemos continuar vendo nossos jovens LGBTs sendo assassinados diariamente, precisamos criminalizar a LGBT fobia.

É para cumprir com essas tarefas através de uma nova Constituição que Lula que Lula se candidatou. Foi o que ele próprio disse, em discurso histórico, antes de se entregar para a Polícia Federal  no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo -SP: “A prioridade é garantir que este país volte a ter cidadania. Não vão vender a Petrobras! Vamos fazer uma nova Constituinte!”

 AVANÇAR NO DISTRITO FEDERAL!

No Distrito Federal, sofremos a mesma cartilha de ajustes baseada em retirada de direitos e repressão do Temer golpista pela mão do Rodrigo Rollemberg. Aqui, nessas eleições, devemos batalhar para mudar o jogo. É necessário ampliar nossa bancada de parlamentares distritais do PT, reeleger para Câmara Federal e eleger um governador petista para fechar um grande time que defenderá até o fim Lula Presidente!

ORGANIZAÇÃO E LUTA!

Nosso desafio é tornar milhares em milhões que vão arrancar o Lula da cadeia e botar como presidente deste país. Para isso, uma das nossas tarefas centrais daqui pra frente é a criação de comitês jovens Lula Livre! Lula Presidente! que organizem nas cidades mais e mais jovens a partir de mobilizações, debates e atividades culturais debatendo o obscurantismo que cresce e afeta cada vez maiores parcelas da juventude, conhecida pela rebeldia.

Será a JPT a grande organizadora desse processo, batalhando por sua autonomia, trará amplamente os jovens que tem se agarrado ao nosso Partido com reuniões regulares, uma agenda de mobilização para com muita ousadia fazer tremer os golpistas e fazer tornar às nossas mãos nossos direitos, nossa democracia, nosso futuro.

Buscando enfrentar esse desafio, a JPT DF resolve:

  • Mobilizar para a Grande Marcha da Juventude a Brasília, no dia 15 de agosto, para registrar a candidatura do Lula como candidato a presidente do nosso país.
  • Construir uma grande campanha de filiação, para apresentar a militância partidária às jovens e aos jovens dispostos a enfrentar o neoliberalismo e o desmonte de direitos.
  • Organizar e impulsionar núcleos de jovens petistas em bairros, faculdades, escolas e locais de trabalho.
  • Organizar a jornada de formação da Juventude do PT, junto da Secretaria Nacional de Formação.
  • Organizar a impulsão e ação dos Comitês Lula Livre! Lula Presidente! por todo o país.
  • Organizar uma campanha permanente pela liberdade dos nossos presos políticos, Lula, José Dirceu, Vaccari e Delúbio.
  • Organizar, enquanto Lula estiver preso, em todo dia 13 de cada mês, um dia nacional de mobilização da JPT, com orientação para que secretarias estaduais, municipais, núcleos da JPT organizem panfletagens e manifestações.

 VIVA A JUVENTUDE DO PARTIDO DOS TRABALHADORES!

Fotos: Acervo Letícia Espíndola

 

One Response

  1. Silvia LULA dos Reis Azevedo

    Parabéns companheira Letícia!
    Precisamos de jovens como você
    para continuar nossas lutas!

    Responder

Comentários

%d blogueiros gostam disto: