Por Sérgio Cumino 

Fundamento a uma raça

A afirmação a toda prova

Estigma marcado de peleja

Constata sua coragem emergir

Através dos sentidos em marcha

Transpõe vir à pele como nódoa

Dar uma direção a quem deseja

Um mundo justo sem oprimir

Vai alem do protesto na praça

Olhar que faz a vida nova

Traz da alma num mergulho

Força e esperança para intuir

Todas as afirmativas do basta

E busca em seu mando, SER

Batida livre do puro orgulho

Lisura ancestral que faz sentir

África que nosso filho possa ler

Além das trancas e celas

O coletivo branco diz ter acabado

E passou do ferro a corrente moral

A conquista do novo nasce do saber

E naufraga ilusórias caravelas

O pensamento é livre não atado

Forquilha a história de injurias

Esta além meu preto! Do bem e do mal

Quando abre seu sorriso negro

Sejamos um povo de tranças belas

Gritemos chega à época de lamurias!

Um dia saborearemos o plural

Para mim, é irmão, não pigmento

Somos folhas do mesmo trevo

Supri falsas poses e aparências

Por, musica, história e carnaval

Esta em si, seu conhecimento

É herdeiro de caçadores e reinos

E nossa identidade é sua existência

Não de uma civilização escravista

Não é nem mais nem menos

O caminho tem suas evidencias

Segue alem de nossas vistas

Bom do brasileiro tem seu jeito

Quando te orgulha de ser negro

Sua consciência só e viva

Se não for inimigo de sei mesmo

Troquemos o “pré” por nobres conceitos.

Sérgio Cumino – Poeta de Ayrá

Fonte: Geledés

Salve! Este site é mantido com a venda de nossos produtos. É, também, com um percentual dessas vendas, que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, do povo Krenak, em Minas Gerais, do Museu Kalunga Iaiá Procópia, em Goiás e do povo Xavante, no Mato Grosso. Ao comprar em nossa Loja Xapuri, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Contamos com você! WhatsApp:61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: