Lula: “Violência tende a crescer porque quem está no governo estimula a violência”

Lula criticou diretamente o governador João Doria (PSDB) pela ação da PM que resultou no assassinato de 9 jovens em Paraisópolis. “Como um governador desse pode cuidar da segurança pública se a única coisa que ele faz é dizer que tem prêmio para quem matar”

Por Redação

Em entrevista exclusiva ao Fórum Onze e Meia, o ex-presidente Lula afirmou que a violência no Brasil, como a ação da polícia que assassinou 9 jovens em Paraisópolis, tende a crescer porque o governo Jair Bolsonaro estimula a violência.

“A violência tende a crescer no Brasil porque quem está no governo estimula a violência”, afirmou Lula, ressaltando que o tema é tratado de forma “emocional” pelo governo.

“Falar que bandido bom é bandido morto é parte de uma cultura que está sociedade, porque ela esta condicionada ao medo, ao terror. São temas tratados emocionalmente e o Estado não pode agir emocionalmente”.

O petista afirmou ainda que a violência da polícia não ajuda no combate da criminalidade e criticou diretamente o governador João Doria (PSDB) pela ação da PM na comunidade que fica cravada em meio a uma área rica da zona sul da capital paulista.

“Como um governador desse pode cuidar da segurança pública se a única coisa que ele faz é dizer que tem prêmio para quem matar”.

Segundo Lula, a violência contra jovens negros está na raiz de uma cultura que remete aos tempos da escravidão.

“A coisa mais selvagem que aconteceu foi quando aboliram a escravidão e tratavam o negro como vagabundo. E ainda é [tratado]. A polícia trata isso porque uma parcela da sociedade aceita essa ideia”, afirmou, ressaltando que a “violência contra o jovem negro está na nossa cultura escravista”.

Para Lula, a violência só pode ser combatida “gerando oportunidades para as pessoas terem cultura, lazer e educação”. “Só assim nós vamos diminuir a violência”.

Fonte: Revista Fórum

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: