A falta de questionamentos na mídia não vai resolver a rejeição em quase todo o espectro político – exceção das matilhas bolsonaristas – que provocou Sérgio Moro ao se omitir, vergonhosamente, e cumprir seu papel defendendo a manutenção a ordem pública no Ceará, acoitando-se num silêncio vergonhoso diante do motim policial para ajudar a escancarada chantagem de Jair Bolsonaro para aprovar o seu “excludente de ilicitude” para militares que matarem civis em suas ações de “garantia da ordem”.

Foi bypassado pelo presidente do STF e pelo Ministro da Defesa na pressão sobre Bolsonaro que levou à prorrogação – aliás, pífia e ainda chantagista – por mais sete dias da presença de forças federais que mantenham um mínimo de ordem.

Neste momento, aliás, a Assembleia cearense está votando uma emenda constitucional que proíbe a anistia administrativa aos militares que “tocaram o terror”, encapuzados, fechando o comércio e furando pneus de viaturas policiais.

Moro virou beleguim do governo miliciano.

Em poucos dias, deu razão ao que dizia dele o deputado Gláuber Braga.

  • Beleguim: oficial de justiça ou agente policial cruel, violento, ou tido como tal pelos vexados por sua ação.

Fonte: DCM

Avatar

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.