PAU A PAU?

Por renatuchoa.com

Lucídio Portela governador do Piauí, com uma caneta em uma das mãos, na outra uma chibata. Nomeado pela ditadura militar em 1979, irmão do senador Petrônio Portela, ministro da justiça do ditador Geisel/Figueredo, no processo capenga de abertura política, no prenúncio do fim da ditadura.

Geisel impôs a Figueredo a nomeação de Petrônio em 15 de março de 1979, e morreu ano depois. Afirmam de pés juntos que uma vez perguntado por um repórter, que cobria as eleições: Dr. Lucídio as eleições tão pau a pau? Respondeu, médico que foi e, não seguiu o protocolo na linguagem…não, tá pau a cu.

A esquerda burocrática, que é hegemônica nas Centrais Sindicais, sindicatos, nos movimentos sociais em geral, partidos intitulados de esquerda…que se alimenta de eleições, que respeita a governabilidade burguesa, e tem medo do povo mobilizado. Mais que o Cão tem da cruz.

Vive por décadas arrefecendo a revolta popular em direção ao pescoço certo. Não há como negar, a conjuntura, mesmo que o esforço da esquerda enviesada, de calça de fundo mole, cordão de meio quilo de ouro e pulseira que faz o barulho de uma cascavel; que não tem a decência de defender Lula Livre, vai se configurando para um cenário de pau e pedra.

O esforço da esquerda burocrática, em última instância, agora na exclusão das camadas populares, privilegiando uma frente composta de golpistas arrependidos e todos os tipos de oportunistas e traidores. No bloco de carnaval eleitoral em defesa do finado estado democrático, há pouco tempo enterrado de cabeça para baixo por grande parte deles.
Conter mobilizações com um grau de radicalidade maior, para tocar o rebanho em direção às urnas fraudulentas; mesmo que nos faça parecer que a população não se mobiliza.

Ledo engano, a fome varre a cidade e o campo, a situação é crítica em todos os setores, e não há como negar: tá pau a cu, no caso o deles. O governo da pólvora na reta, em queda livre, repudiado pelo mundo inteiro, que queimam todas as políticas sociais do governo popular Lula/Dilma, retiram acintosamente todos os direitos conquistados, queimam as florestas, envenenam os alimentos…

Hoje se comemora a Independência genérica do Brasil. Os estudantes, professores, os movimentos sociais…nas ruas e avenidas do Brasil, em mais um grito de liberdade contra o governo imoral que se instalou no país para entregar o que resta do patrimônio nacional.

Vale o registro, na Batalha do Jenipapo, em 13 de março de 1823, na cidade de Campo Maior/Piauí, os campo-maiorenses, cearenses, maranhenses, armados de paus, pedras, foices… enfrentaram os portugueses armados até os dentes, comandados por Fidié. O rio ficou vermelho. De sangue e heroísmo. Morreram mais de 250 combatentes da liberdade.

Fidié cruzou o Rio Jenipapo assustado com a coragem da resistência, e poucos dias depois se rendeu na cidade de Caxias no Maranhão. É pau, e pedra, tem que ser o fim do caminho de destruição do país por Bolsonaro/Mourão, que levarão ao genocídio milhões de brasileiros e brasileiras, que em pouco menos de duas décadas aprenderam o gosto, a dignidade de viver em um Estado Democrático, gestão Lula/Dilma.

Fonte: Facebook

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: