No Cerrado tem

No Cerrado tem

11 de setembro – Dia do Cerrado

Por Iêda Vilas-Bôas

No Cerrado tem
Ninguém mandou plantar,
Nem precisou colocar:
Buriti, cagaita, ipê-amarelo…

Tem jatobá cheiroso, o pequi tão gostoso
E fogo-apagou a avisar

Tem caviúna, mangaba e sabiá-laranjeira,
Que canta pra nos alegrar!

Tem perdiz, beija-flor cantador
E caliandra vermelha
Pra terra enfeitar!

Tem sucupira, canela-de-ema,
Quero-quero ligeiro e caracará!
Tem gavião-caboclo, urubu-rei,
E arara azul muito linda,
Pra gente admirar!

Tanta planta e tanto bicho,
E a gente só precisa preservar!

[smartslider3 slider=41]

[smartslider3 slider=42]

[smartslider3 slider=43]