Anúncios

 Varvito: Em Itu, um parque geológico carente de cuidados 

Varvito… O que você disse? V-A-R-V-I-T-O. 

Você já ouviu falar no Parque Geológico do Varvito? Fica no interior do Estado de São Paulo, na cidade de Itu, foi criado em 1995, e, embora não ofereça nenhuma estrutura básica de atendimento, encontra-se aberto ao público, com entrada gratuita, das 8 às 17 horas.

Segundo dados da Prefeitura Municipal, desde a sua criação, o Parque  já recebeu mais de 500 mil visitantes, entre turistas, estudantes e pesquisadores. Também, segundo dados do poder público municipal, o Parque, construído em uma área de 44.346 m2  de uma antiga pedreira, constitui Patrimônio tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico,  Artístico e Turístico do Estado de São Paulo).

Fiquei com os olhos fixos naquele monumento da natureza, o impacto daquela rocha, sim Varvito é o nome de um tipo de rocha, e neste Parque está a maior amostra da América do Sul. As camadas e a variedade de coloração da rocha e a extensão fazem a gente  perder o fôlego!

Varvito é o nome utilizado pelos geólogos para denominar um tipo de rocha sedimentar única, formada pela sucessão repetitiva de lâminas ou camadas, cada uma delas depositada durante o intervalo de um ano. O varvito de Itu é a mais importante exposição conhecida desse tipo de rocha na América do Sul.

Em termos geológicos, o varvito faz parte de um pacote de rochas sedimentares que contêm evidências de uma extensa idade glacial, há 280 milhões de anos, quando um enorme manto ou lençol de gelo cobriu a região sudeste da América do Sul. O Parque que possui toda essa preciosidade é um cantinho bem abandonado, ladeado por Condomínios.  A especulação imobiliária paira por lá de tal forma que, ao tentar entrar no Parque, ficamos em dúvida e caímos na Entrada do Condomínio.

Mas a visita é válida pela singularidade da rocha, e ponto!

O site itu.com.br informa que: “Você vai encontrar no Parque do Varvito de Itu um galpão por onde toda visita tem início. Neste local está montado permanentemente uma exposição de painéis explicativos (com fotos, textos, e imagens), e há, também, um espaço para exposições temporárias e palestras, município… Em todos os pontos do parque existem placas explicativas que torna a visita uma aula ao ar livre. A laje ou ardósia de Itu foi bastante utilizada no calçamento e pavimentação das ruas e casas da cidade, fazendo parte da história do município.”

O site informa ainda que “os pontos  que merecem atenção são a Praça do Eco, Cascata do Antanho, Lago dos Fósseis, Vereda dos Seixos, Trilha Bentônicos, Anfiteatro Gondvana, Gruta Lágrima do Tempo, Bosque dos Matacões e o Lago Jurássico. A Gruta Lágrima do Tempo recebe esse nome devido à formação de gotas dágua em sua parede, dando a impressão de lágrimas.”

Mas nós passamos o tempo no Parque procurando acalentar nossas dúvidas com a internet via celular, pois as placas auto-explicativas não nos informaram  nada e, na área do parque,  não encontramos nenhum dos atrativos pedagógicos  anunciados na propagando oficial. Ficamos, então, confabulando e querendo um geólogo,um monitor, ou qualquer ser que pudesse para nos matar a nossa sede de informação sobre Varvito.

Na cidade vizinha de Salto, há o Parque da Rocha Moutonnée,  um parque também com exemplar rochoso, que está um pouco mais cuidado,  já que foi recém-reformado e, ali,  ao menos pudemos tomar água no bebedouro. Mas não se anime você tem simplesmente uma placa com um sorridente “Bom dia e siga por ali”. A sede de água conseguimos saciar, mas a sede do conhecimento, essa ficou como tarefa para buscarmos em outras fontes…

O que voltamos sabendo foi do descuido em que se encontram a maioria de nossos parques. Suas criações, ou mesmo seus  tombamentos não dão garantia de recursos para a manutenção do patrimônio tombado, o que faz o milagre do esquecimento de tantos atrativos naturais que serviriam para educar e garantir a preservação ambiental.

Infelizmente a situação é a mesma  nas instâncias municipais, estaduais e federais. Os Parques Estaduais com o agravante de estarem com áreas à venda e, ou, em processos de concessão. O aprendizado vindo  da experiência de nossa visita ao Parque Geológico do Varvito foi o quanto há de abandono, falta de políticas públicas ambientais e descaso nos nossos Parques Brasileiros.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: