Roubaram as Terras Índias. Onde era mata hoje é capim. Os indígenas cada vez mais acuados, a terra míngua, ficam as memórias. 

Por Pedro Casaldáliga

 

Roubaram as terras índias

E batizam as fazendas

Com nomes índios ausentes.

 

Aritana, onde estás?

 

Debaixo da terra os mortos

pedem os cantos da tribo…

E só respondem os bois

calçando a paz invadida.

continua depois da propaganda

 

Aqui onde a mata um dia

erguera seus arcos verdes,

se alastra o capim exangue.

 

O sol, que foi testemunha,

se vinga no chão despido.

continua depois da propaganda

 

E pela estrada invasora

a seriema costura

uma lembrança impotente.

Pedro Casaldáliga (1928–2020) Poeta. Bispo católico espanhol, expoente da Teologia da Libertação, radicado no Brasil desde 1968 até sua morte. Lutou contra “todas as cercas”. Em: As Águas do Tempo, Ed. Amazônida, Cuiabá, 1989.

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda

continua depois da propaganda