Para a Xapuri de janeiro, dedicaremos matéria especial a esta Orixá feminina que regerá o ano de 2021, por ser seu dia também comemorado no dia 08 de dezembro, fazemos aqui, breve explanação.

Oxum nos ensina a como vibrar no amor e nos acalenta neste momento desafiador com suas qualidades e talentos. Oxum (em iorubá: Oṣun), na religião iorubá, é uma orixá que reina sobre as águas doces, sendo considerada a senhora da beleza, da fertilidade, do dinheiro, da sensibilidade, estando muito ligada às riquezas espirituais e materiais da vida, à vaidade, e ao empoderamento feminino. É representada por uma linda mulher africana, adornada da cabeça aos pés com joias de ouro, sentada na beira de um rio, se admirando em um espelho redondo e dourado, carregando e amamentando um bebê no colo, representando todo o seu poder ligado a beleza, a ternura e ao afeto. É cultuada no Candomblé, na Umbanda e em diversas religiões afro-americanas. Oxum é dona do ouro e das pedras preciosas, e é cultuada como rainha da nação Ijexá. Tem o título de ialodê, ou seja, a grande mãe, entre os orixás.

Mas, afinal, o que é Sincretismo Religioso?

Oxum é Nossa Senhora da Conceição Na Bahia é Nossa Senhora das Candeias. No Recife, Nossa Senhora dos Prazeres. E é também Nossa Senhora Aparecida. Todas grandes mães!

O motivo deste termo estar tão presente nesta religião é devido a fatores históricos no Brasil. No período de colonização, negros e índios escravizados eram proibidos de qualquer tipo de expressão, desde culturais até religiosas.

Encontraram uma saída a partir do sincretismo religioso entre os orixás e os santos da religião católica. A Umbanda, por fim, recebeu grandes influências de diversas culturas, como a africana, a indígena e a religião espírita.

Esta expressão significa a mistura de diversas crenças e representa a miscigenação de princípios e doutrinas de mais de uma religião. O sincretismo religioso é bastante usado quando se refere a religiões afro-brasileiras, principalmente a Umbanda.

O motivo deste termo estar tão presente nesta religião é devido a fatores históricos no Brasil. No período de colonização, negros e índios escravizados eram proibidos de qualquer tipo de expressão, desde culturais até religiosas.

Encontraram uma saída a partir do sincretismo religioso entre os orixás e os santos da religião católica. A Umbanda, por fim, recebeu grandes influências de diversas culturas, como a africana, a indígena e a religião espírita.

Ora iê ie, ô, Oxum!

Salve! Este site é mantido com a venda de nossos produtos. É, também, com um percentual dessas vendas, que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, do povo Krenak, em Minas Gerais, do Museu Kalunga Iaiá Procópia, em Goiás e do povo Xavante, no Mato Grosso. Ao comprar em nossa Loja Xapuri, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Contamos com você! WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: