fbpx

Poema Tupi-Guarani – Sou Tupi, sou Guarani,/Caçador, e protetor dos angûeras…/Sou antã, e da cor do açai,/Baquara e Anhangüera…

Por marco_ramos

Sou um elemento vivo,
Irmão da terra, filho de Ceci…
Tupã, fez-me aqui um nativo,
Desta terra tupi-guarani…
~
Formada por itapetinga e caá,
Capororoca e coaraci…
Iluminada por Kamaiurá,
E repleta de jacui…
~
Onde se esconde o assary,
Dentro do maracanã de embaúba…
Onde o vento quebra o Quiriri,
E renova a vida de minha Atauúba…
~
Sou Tupi, sou Guarani,
Caçador, e protetor dos angûeras…
Sou antã, e da cor do açai,
Baquara e Anhangüera…
~
Sou de Araruama e Ibitinga,
Onde há Guaratinguetás e Araúnas
Aguapés e remansos de restingas,
Ferozes Jaguaruna e mansas araraunas…
~
Aqui tem Ananas , Akaîu e caetés,
Japira, Jetica e garopaba…
E guarda no nhanduti o Jamé,
Dizendo que o Brasil é meu Aupaba…

Foto: Lilian Brandt

Vocabulário

Açaí: fruta que chora.
Akaîu: caju.
Ananas: abacaxi.
Araraúna: arara preta.
Araruama: terra dos papagaios.
Araúna: ave preta.
Angûera: espírito.
Anhangüera: diabo velho.
Antã: forte, ágil, esperto.
Arassary: variedade de tucano.
Atauúba: flecha incendiária.
Aupaba: terra de origem.

Baquara: sabedor de coisas.

Caá: mato, folha.
Capororoca: de mato barulhento.
Ceci: mãe.
Caetê: de mato virgem ou verdadeiro.
Coaraci: o sol.

Embauba: de árvore oca.

Ibitinga: terra branca.
Itapitanga: pedras vermelhas.

Jacu: espécies de aves vegetarianas silvestres.
Jamé: oculto, misterioso, segredo.
Japira: mel.
Jaguaruna: de onça preta.
Jetica: batata-doce.

continua depois da propaganda

Kamaiurá: lua.

Garopaba: lagoa da canoa.
Guaraní: guerreiro, lutador.
Guaratinguetá: reunião de pássaros brancos.

Maracanã: de casca grossa e rija.

Nhanduti: de teia de aranha.

Quiriri: vem de silêncio, sossego.

continua depois da propaganda

Leia mais: luso-poemas © Luso-Poemas

A força das Ikamiabas

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuriinfo.dream.press. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

COMPRE AQUI

continua depois da propaganda