Eu pensava que a gente brotava que nem uma semente

Por: Aturi Kayabi

Eu pensava que no mundo,

as pessoas viviam iguais,

tinham pensamentos iguais,

falavam igual,

com costumes iguais.

Mas acabei descobrindo que tudo é diferente.

 

Eu pensava que no mundo só existia índio.

Eu pensava que no mundo existia gente que não morria.

CLIQUE NO ANÚNCIO PARA AJUDAR NOSSO PROJETO:

Eu pensava que no mundo tinha gente pegando água para jogar lá em cima,

para abastecer a floresta.

Eu pensava que o céu tinha fim.

Eu pensava que o céu era uma casa.

Quando eu era pequeno, pela primeira vez, chegou um avião com os brancos.

Eu pensei que estavam chegando do céu.

Eu pensava que a gente brotava que nem uma semente.

 

Para celebrar o “Abril Indígena” publicamos este lindo texto do Aturi Kayabi em “Geografia Indígena” – MEC/SEF-ISA, 1988. Foto ilustrativa: Raoni – Mural em Portugal – Público

 


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

ANDARILHOS DA CLARIDADE
CAMINHANDO NA FLORESTA
REQUIEM PARA O CERRADO
CARLOS MARIGHELLA
POR UM MUNDO SEM VENENO
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
 
camiseta presidente Lula
camiseta Rir-casal
camiseta lula coracao
camiseta sus casal
camiseta vida pao casal
previous arrow
next arrow
 

 

CLIQUE NO ANÚNCIO PARA AJUDAR NOSSO PROJETO:
[instagram-feed] [instagram-feed]