fbpx
Marçal de Souza Tupã’i, 35 anos: “Nossas terras são invadidas, nossas terras são tomadas”
Há 35 anos foi assassinado uma dos principais líderes do povo Guarani Ñandeva: Marçal de Souza Tupã’i. Por lutar pelo direito dos indígenas à terra, Marçal foi vítima de uma emboscada no dia 25 de novembro de 1983, no município de Antônio João, Mato Grosso do Sul. Ninguém foi punido.
Em Mato Grosso do Sul, onde vivem os Guarani Kaiowá e os Guarani Ñandeva, os conflitos fundiários compõem um quadro de graves violações de direitos humanos, que ganha contornos de genocídio e leva os indígenas a retomar seus territórios – chamados de tekoha.

Em discurso histórico ao Papa João Paulo II, em 1980, Tupã’i denunciou: “Nossas terras são invadidas, nossas terras são tomadas, os nossos territórios são invadidos. Dizem que o Brasil foi descoberto. O Brasil não foi descoberto não, o Brasil foi invadido e tomado dos indígenas do Brasil. Essa é a verdadeira história”.
FonteAPIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

 E-Book Caminhando na Floresta

Um livro imperdível sobre a experiência do autor na convivência com os seringueiros do Vale do Acre nos tempos de Chico Mendes.
COMPRE AQUI

continua depois da propaganda