Eu pensava que a gente brotava que nem uma semente

Por: Aturi Kayabi

Eu pensava que no mundo,

as pessoas viviam iguais,

tinham pensamentos iguais,

falavam igual,

com costumes iguais.

Mas acabei descobrindo que tudo é diferente.

 

Eu pensava que no mundo só existia índio.

Eu pensava que no mundo existia gente que não morria.

Eu pensava que no mundo tinha gente pegando água para jogar lá em cima,

para abastecer a floresta.

Eu pensava que o céu tinha fim.

Eu pensava que o céu era uma casa.

Quando eu era pequeno, pela primeira vez, chegou um avião com os brancos.

Eu pensei que estavam chegando do céu.

 

Eu pensava que a gente brotava que nem uma semente.

 

Para celebrar o “Abril Indígena” publicamos este lindo texto do Aturi Kayabi em “Geografia Indígena” – MEC/SEF-ISA, 1988. Foto ilustrativa: Raoni – Mural em Portugal – Público

ANOTE:  Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta de movimentos sociais Brasil afora. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Visite nossa Loja Solidária: https://www.xapuri.info/loja-solidaria. Em Brasília, encomendas com Janaina: 61 9 9611 6826.

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: