Estudo aponta que, em 81% dos casos, coronavírus se manifesta de forma leve

Do huffpostbrasil

Desde a tarde de ontem não se fala em outra coisa a não ser nos efeitos da rápida disseminação do coronavírus. O tema passo a chamar ainda mais atenção depois que a OMS (Organização Mundial de Saúde) mudou o status da infecção de epidemia para pandemia.

Em resumo, isso significa que a organização reconhece que os esforços para o controle da propagação do vírus não obtiveram efeitos. Então, o foco muda para adoção de medidas que evitem mais mortes.

Logo em seguida, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que participava de uma audiência na Câmara dos Deputados, tentou tranquilizar a população. Disse que não era hora de suspender aulas e que o foco é proteger os idosos.

Faz sentido, o mais completo levantamento divulgado até agora sobre o novo coronavírus foi feito pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças indica que a taxa de mortalidade da doença é de menos de 1% para pessoas com até 49 anos e de 14,8% para maiores de 80 anos. Entre os mais de 44 mil casos analisados, não foi registrada nenhuma morte de criança com até 9 anos.

Além disso, o estudo aponta que 80,9% das infecções foram classificadas como leves, 13,8% como severas e apenas 4,7% como graves.

As notícias do resto do dia, porém, são alarmantes. O presidente Donald Trump suspendeu viagens da Europa para os EUA, com objetivo de conter a disseminação do vírus. E o Distrito Federal cancelou aulas, shows, eventos e manifestações populares.

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826

One Response

Comentários

%d blogueiros gostam disto: