Você sabe aquele sentimento doído, que cala no fundo da alma, quando a pessoa se vê ante uma sensação de mágoa, raiva e revolta por se sentir inútil, desprezada, menosprezada e sem valor? Tudo isso se resume em uma palavra que causa dor, tristeza e sofrimento: humilhação.

Quando a humilhação se dá no ambiente de trabalho, criando situações constrangedoras, repetitivas e prolongadas, onde predominam as relações desumanas e sem ética, desestabilizando emocionalmente a vítima, forçando-a até a desistir do emprego, estamos diante de um caso de Assédio Moral ou Violência Moral no Trabalho

Estudos dizem que o Assédio Moral é tão antigo quanto o próprio mundo do trabalho. Felizmente, hoje o princípio da dignidade da pessoa humana é constitucional e garante tanto ao empregado quanto ao empregador, que sofre assédio moral, o direito de indenização pelos danos decorrentes de sua violação.

O QUE É ASSÉDIO MORAL?

Essas são algumas características do Assédio Moral:

Ofensas, menosprezos, constrangimentos, ultrajes no ambiente de trabalho.

Críticas, piadas, ameaças ou insultos por parte de superiores hierárquicos.

Sobrecarga de tarefas, instruções imprecisas, imposição de horários.

Isolamento, verificação de bolsas e sacolas, restrição do uso do banheiro.

Processo deliberado de perseguição, mesclado por atos repetitivos e, sobretudo, prolongados, ocorridos entre colegas de cargos diferentes ou de mesma função, ou, mais comumente, entre superiores, chefes e subordinados ou subordinadas.

O QUE FAZER DIANTE DO ASSÉDIO MORAL?

A cartilha Assédio Moral e Sexual no Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, sugere que a vítima resista às ofensas e tome algumas medidas práticas, como:

Avise a direção da empresa, para que as providências sejam tomadas.

Anote, com detalhes, todas as humilhações sofridas: dia, mês, ano, hora, local, nome do agressor, testemunhas e conteúdo das conversas.

Dê visibilidade às situações, procure a ajuda de colegas que tenham testemunhado ou sofrido as mesmas humilhações ou constrangimentos.

Evite conversas particulares com o agressor ou com a agressora.

ASSÉDIO MORAL É CRIME. DENUNCIE!
Telefones: (61) 3631 3569  ou (61) 99676 3181 (zap)
sinprefor@gmail.com

Anúncios

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader