Deusa Hécate: A prestigiada do tempo – Sua figura é sempre de extrema sabedoria e de prestígio, dona de grande honra, de força de luta, de conhecimento por sobre o Tempo. Sua energia se forma por exatos e, por vezes, complexos elementos: glória, poder, bondade, justiça e força.

Por Iêda Vilas-Bôas e Reinaldo Filho Vilas Bôas Bueno

Hécate é aquela que conhece a mais nobre e grande energia, e a mais terrível delas também. Refugiou-se no “Olimpo Luminoso”, de Camões, e nos tecidos escuros de Hades, quando foi necessário. Conhece e tem sabedoria para e por tudo. Não obedece a um arquétipo; ela é a curva, a reta, o oblíquo e o ponto.

Uma grande mãe com o poder lunar do passado, presente, futuro e o prestígio de reger várias esferas de energia. Domina o mal, o bem, o equilíbrio. Está presente, por controlar o tempo: onipresença e onipotência. A ciência também lhe pertence. É a mais forte dos sobreviventes, segundo lendas. A própria mãe-terra segundo vários creem. Dona das linhas de morte-vida. A passagem é dela também. O que não seria?

Essa deusa enfrentou os antigos Titãs, da mitologia grega. Os Titãs reclamaram o poder do Universo para si, e Hécate foi a única que manteve sua autoridade e poder independente. Podemos considerá-la como uma Deusa perfeita e completa. Sua força se estende por terra, mar e submundo, por assim ter percorrido e dominado a tudo, sendo honrada por todas as divindades.

A Deusa Hécate mantinha domínio e conhecimento profundo a respeito do uso de energias de animais, ervas e plantas, inclusive as venenosas. Outro grande poder de Hécate é atuar, com seu poder, na mudança do curso dos rios e prever as trajetórias da lua e das estrelas.

Atualmente, Hécate é reverenciada pelas devotas da seita Wicca, principalmente. Ela é considerada a mãe-bruxa. Justamente por toda sua energia e glória, assim como se dá seu chamado. Ela também é conhecida pelo nome de Deusa das Bruxas ou como Hécate a Deusa Tríplice, Deusa dos Encantamentos, Deusa dos Caminhos e Senhora da Encruzilhada.

Hécate é uma das deusas que simbolizam o sagrado feminino, ela possui a mesma energia da própria Gaya; talvez nomes diferentes para a mesma força feminina de sabedoria, prestígio, poder, criação e glória.

Além disso, é a Deusa Tríplice representada com três corpos ou três cabeças humanas.Cada uma de suas cabeças traz a forte simbologia da lua e dos ciclos da natureza. As luas Crescente, Cheia e Minguante estão presentes em forma de tiaras. Em suas mãos a Deusa carrega um par de tochas, uma chave e uma adaga – seus poderosos símbolos. Ao seu lado, também, carrega uma coruja, a expressão de sua sabedoria, e cães – expressão da lealdade.

A Deusa Hécate representa o caos, a harmonia e todas potencialidades do feminino primário e essencial. Sua forma tríplice simboliza os 3 níveis de entendimento do mundo: o céu, terra e o mundo subterrâneo. Por dominar os elementais da natureza a Deusa Tríplice possui conhecimento do passado, para compreender o presente e prever o futuro.

continua depois da propaganda

Na língua grega, Hécate significa “aquela que age como lhe agrada” ou “aquela que fere à vontade”. A Deusa Hécate era tão respeitada por todas as divindades da Grécia antiga que Zeus lhe concedeu o poder de negar ou conceder desejos à humanidade. Ela é lembrada e contada através do tempo pelos seus feitos e seus muitos atributos. Dizem que sua benevolência alcançava a todos que lhe pediam graças e devotavam respeito a ela, colocando estátuas que se assemelhavam a sua aparência e as melhores comidas nas encruzilhadas, em forma de Y para os seus inúmeros cães.

Podemos conhecer Hécate pelas suas boas qualidades: provedora de bens e favores; concessora de prosperidade e abundância; fornecedora do dom da eloquência; orientadora da vitória nas batalhas e nos jogos; e favorecedora da pesca, do plantio e da colheita.

Com o advindo, a dominação e a sustentação do patriarcado na sociedade, a Deusa Hécate, propositalmente, passou a ser reconhecida de maneira negativa. Deram a ela os atributos de encantamentos maléficos e da necromancia. Entretanto, seu culto ultrapassou milênios e ainda hoje pode ser cultuada como a inventora da feitiçaria e da magia.

Há registros de que Medeia foi sacerdotisa de Hécate e que a própria Deusa lhe ensinou a realizar rituais de bruxarias para manipular com habilidade singular ervas mágicas e venenos.

Por vagar à noite pela Terra acompanhada de espíritos e fantasmas, Hécate é também chamada de Deusa dos Encantamentos. Em noites de Lua Nova, ela percorre becos e escuros caminhos com seus cães, recolhendo as almas dos mortos, encaminhando-as para o Mundo Cósmico e, por vezes, surpreendendo viajantes, desavisados de sua existência e muitos bêbados. Porém, através de seus feitiços, raramente a Deusa Hécate se deixa ser vista pelos olhos humanos, mas os latidos de seus cães anunciam sua presença.

continua depois da propaganda

A Deusa Hécate é protetora da independência das mulheres e do Sagrado feminino, Deusa das terras selvagens e dos partos. Conhecida, também, por defender mulheres vítimas de violência com a realização de rituais de proteção, afirmação e transformações. É a Deusa que aponta soluções por meio de recomeços. Tem o poder de abrir caminhos, clarear mentes confusas e acalmar corações. A tocha que traz em suas mãos ilumina situações e assuntos escondidos. Hécate faz com que, especialmente as mulheres tomem mais conhecimento de si mesmas e de seus poderes para que possam atuar com sabedoria, na natureza e na sociedade.

Ave, Hécate!

Iêda Vilas-Bôas – Escritora. Reinaldo Filho Vilas Bôas Bueno – Escritor.

 ——————————————————————————————————————————

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

COMPRE AQUI

 

 

continua depois da propaganda